TerraMagna Logo
Portal do
produtor rural
Agricultor conversando com especialista sobre agrofloresta

Agrofloresta: maior produtividade e menor degradação do solo

Segundo dados do último Censo Agropecuário, passa de 400.000 o número de propriedades rurais que usam a agrofloresta como sistema de plantio.

Esse método, que associa preservação ambiental e produtividade na lavoura, possui inúmeras vantagens.

Por isso, é importante que quem faz parte do agronegócio saiba como funciona a técnica, como implantar o sistema, entre outras informações.

Acompanhe este artigo conosco e aprenda mais sobre as agroflorestas!

Leia também: Biodiversidade: qual é a ligação dela com a agricultura?

O que é agrofloresta?

A agrofloresta é um sistema de plantio agrícola que preserva a floresta por meio da produção de alimentos e da plantação de árvores na mesma área de cultivo.

É um método que tem como base o plantio orgânico.

A técnica funciona a partir do manejo de plantas de variadas espécies, com a plantação de culturas agrícolas sem o uso de agrotóxicos.

Também é utilizada em conjunto com a criação de animais. Nesse sentido, contribui para o desenvolvimento sustentável, a recuperação e a preservação do solo.

As plantas trabalham em conjunto, e os problemas com pragas e outras doenças são minimizados, evitando o uso de venenos e outros químicos.

Entenda melhor a relação da agrofloresta com a agricultura

No conceito da agrofloresta, existe um equilíbrio entre meio ambiente e agricultura. Quem adota o sistema tem uma produção crescente de alimentos aliada ao maior cuidado com o ambiente.

É possível implantar a agrofloresta em qualquer tipo de bioma e em diferentes modos de produção agrícola, desde o pequeno produtor rural ao cultivo em grande escala.

Com isso, produz-se, por exemplo, alimentos e madeira sem agredir o solo. 

Dessa forma, o agricultor tem uma boa produtividade e bons lucros sem deteriorar a terra, pois há um equilíbrio entre interesses econômicos e ambientais. 

Desse modo, é uma ótima alternativa econômica e produtiva para o produtor rural. 

Ao combinar variadas espécies de plantas, culturas e animais, o solo se beneficia de grande matéria orgânica.

Além de aumentar a fertilidade da terra, reduz-se a erosão, a consequente degradação do solo e aumenta-se a absorção de água e nutrientes, evitando o uso de químicos e fertilizantes.

Um solo saudável é sinônimo de uma lavoura produtiva. Ao utilizar menos produtos químicos, o agricultor e o consumidor final saem em grande vantagem.

Leia também: O clima e os fertilizantes

3 benefícios da agrofloresta

  • Renda por mais tempo

Por ser um sistema que une diferentes espécies de plantas com as culturas a serem cultivadas, o produtor rural pode ter renda a longo prazo.

Em uma lavoura, as espécies agrícolas são as que dão frutos primeiro e, em seguida, são comercializadas. Esse é o lucro a curto prazo.

Já as frutíferas, cultivadas em conjunto com as culturas no sistema agroflorestal, são comercializadas posteriormente, e os ganhos são obtidos a médio prazo.

A longo prazo, há as madeiras, que demoram alguns anos para crescer e ser vendidas.

No entanto, os benefícios financeiros ao produtor rural são maiores e podem até ser considerados uma “aposentadoria”.

Perceba como implantar a agrofloresta na lavoura, além de promover o desenvolvimento sustentável, traz renda e segurança financeira para o agricultor.

  • Adaptação às mudanças climáticas

Não é novidade para o agricultor a importância do clima na plantação. Toda cultura deve ser plantada na melhor época e na temperatura adequada.

No entanto, devido ao processo de degradação do meio ambiente, as mudanças climáticas estão cada vez mais presentes no mundo.

Essas alterações são uma ameaça à agricultura, pois reduzem os níveis de produtividade.

Porém, uma pesquisa realizada no Brasil mostra que os sistemas agroflorestais se adaptam às mudanças climáticas tanto no presente quanto no futuro.

Desse modo, as fazendas se tornam mais resistentes aos eventos climáticos e aos momentos de secas e inundações que ocorrem todos os anos.

  • Diversificação da produção agrícola

A essência do sistema agroflorestal é a união de culturas com plantações e pastagens. 

Ao diversificar culturas, há um aumento significativo das espécies e um benefício a todas as interações ecológicas do meio ambiente.

Além disso, amplia-se o leque de possibilidades da lavoura.

Como implantar um sistema agroflorestal (SAF)

Para montar uma agrofloresta, o agricultor deve, primeiramente, realizar um planejamento agrícola, que consiste em:

  • avaliar o tamanho da terra e o potencial do solo;
  • observar o clima e a temperatura;
  • identificar qual é a vegetação que predomina na propriedade rural;
  • verificar a quantidade de recursos hídricos;
  • elencar quais são as culturas mais produzidas na região.

A partir dessa primeira avaliação, estudo e análise, é possível prosseguir na implantação do sistema.

Algo extremamente importante para isso é escolher plantas similares às espécies nativas do local, bem como combinar diferentes sementes, apostando na variedade.

Logo a seguir, explicaremos melhor esses dois tópicos apresentados.

  • Escolha plantas semelhantes às espécies nativas

Saiba qual é a vegetação predominante do lugar para selecionar espécies aptas a cumprir funções semelhantes às das outras plantas nativas. 

Por exemplo, cultivar café com a cultura pariparoba é mais interessante do que misturar com o mamão, que não é semelhante a essas plantações.

Após perceber a familiaridade, verifique se estão adequadas ao solo da plantação. 

Em seguida, diversifique a linhagem do plantio, combinando diferentes sementes associadas que promovam potencial proteção contra pragas e doenças do campo.

Ao florescerem, podem ser usadas na fabricação de inseticidas e fungicidas naturais para a lavoura.

Combine diferentes sementes

Selecionar sementes distintas é importante para o sucesso da lavoura no sistema agroflorestal.

No momento da plantação, considere o crescimento das culturas em fases distintas. 

Por exemplo, ao plantar espécies de couve, repolho, milho, pepino e vagem em uma mesma área, o crescimento de cada cultura ocorre de forma diferente. 

Isso significa que o cultivo não será simultâneo nem na mesma velocidade, sendo a diferença genética das sementes que traz maior produtividade para o plantio.

Tipos de sistemas agroflorestais

Os sistemas agroflorestais são classificados em agrossilvicultura, agropastoril e silviagrícola.

A agrossilvicultura é a união de espécies florestais com culturas agrícolas. Já o sistema agropastoril combina árvores com pastagem e gado. O silviagrícola, por sua vez, é a implantação de árvores, culturas e animais.

Quanto às suas funções agrícolas são classificados da seguinte forma:

  • Agroflorestas sequenciais

Combina plantios temporários, anuais ou cultivados a médio e longo prazos.

As espécies plantadas são arbóreas, frutíferas ou madeira. O crescimento e o cultivo ocorrem por sequência.

  • Agroflorestas simultâneas

As agroflorestas simultâneas são a união de madeira, pecuária, hortas e frutíferas. 

Ambos convivem de forma conjunta na área delimitada para a lavoura.

  • Silvícola rotativa

É quando há o aproveitamento de matéria orgânica de outras culturas que emergiram do solo. 

Nesse caso, o excedente de plantação anterior é reaproveitado para a implantação de uma nova cultura associada às plantas existentes na terra.

Que cuidados tomar ao implantar um sistema agroflorestal?

Comparado aos cultivos baseados na monocultura, o SAF demanda maior atenção quanto à sua implantação. Por isso, alguns cuidados devem ser considerados:

  • avalie anualmente a qualidade física e química do solo;
  • observe como o sistema está se comportando em relação aos períodos de crescimento, floração e colheita das espécies;
  • identifique pragas e outras doenças que possam existir na lavoura;
  • realize o manejo de forma adequada.

Outro hábito que pode ajudar é o uso de planilhas exclusivas. 

Nelas, é possível elencar como está o andamento das atividades do SAF, quantos trabalhadores são necessários para o manejo agrícola, entre outras informações.

Ao adotar a prática de anotar dados de custos com insumos e lucros com a produção, problemas com o uso da agrofloresta podem ser evitados, além de contribuir para uma melhor gestão da agrofloresta.

Vantagens e desvantagens da utilização de sistemas agroflorestais 

Todo sistema agrícola apresenta vantagens e desvantagens, que devem ser conhecidas antes de sua implementação; com a agrofloresta não é diferente.

A seguir, conheça as principais vantagens desse sistema:

  • a erosão é controlada;
  • há melhor absorção de nutrientes pelas plantas;
  • o solo é usado de maneira eficiente;
  • aumento da produtividade;
  • preservação da fauna e da flora;
  • produção de alimentos enquanto a área degradada é restaurada;
  • menor risco de pragas e doenças.

Já as desvantagens são:

  • devido à combinação de diferentes culturas em uma mesma área, pode ocorrer competição por espaço, água e outros nutrientes;
  • dependendo da maneira de exploração das árvores, há o aumento de prejuízos ao cultivo;
  • dificuldade no manejo; por isso, é tão importante que o agricultor se especialize;
  • o custo de implantação pode ser elevado no início. 

Desse modo, a partir do planejamento agrícola, e avaliando todos os pontos positivos e negativos apresentados, é possível concluir se a agrofloresta vale a pena em determinado contexto.

Conclusão

Como você viu até aqui, a agrofloresta está em expansão e cada vez mais agricultores têm se interessado por esse sistema de plantio.

Afinal, suas vantagens e os benefícios oferecidos incluem maior produtividade, além da possibilidade de restaurar uma área degradada e lucros maiores e a longo prazo.

Se você é um distribuidor de insumo, é fundamental que conheça os sistemas agroflorestais. Afinal, para um produtor rural implantar o sistema, ele precisará de você.

A TerraMagna oferece a antecipação de recebimento de CPRs, duplicatas e outros títulos do agro. 

Assim, você não tem de esperar até o final da safra para receber; afinal, a agrofloresta tem seus resultados a longo prazo.

Quer saber mais?

Converse com nossos especialistas!

Procurando um tema específico?

Gostou do artigo?

Receba gratuitamente conteúdos exclusivos e inéditos por e-mail, feitos pelos especialistas da TerraMagna.

Veja também

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

Crédito seguro para o agronegócio

Av. Anchieta, 1078 – Jd Nova America

São José dos Campos – SP

Contato

 (12) 3923.3355

 [email protected]

(65) 9 9639.1505

Acompanhe as novidades