TerraMagna Logo
Portal do
produtor rural
Agricultores em meio a lavoura falando sobre o CCIR

Calagem: 4 motivos para realizar e obter alta produtividade

A calagem é conhecida no mundo do agronegócio pela eficiência na aplicação e pelos inúmeros benefícios que contribuem para uma maior produtividade.

Como a acidez do solo pode interferir nas plantações, essa técnica agrícola atua como forma de reverter a situação, fazendo com que o pH do solo se torne o ideal para colheitas de sucesso.

E solo ácido é um cenário muito comum no Brasil (cerca de 70%), principalmente na região do Cerrado, onde também há falta de nutrientes e excesso de alumínio.

Continue a leitura e aprenda mais sobre a calagem, seus benefícios e como aplicar na sua lavoura!

O que é calagem?

A calagem é uma técnica agrícola que prepara o solo com o objetivo de torná-lo mais produtivo. Para isso, são adicionados calcários para neutralizar a acidez da terra e fornecer nutrientes para as plantas.

No processo de plantação, é importante que o produtor rural avalie a qualidade do solo, observando o potencial de nutrientes e o nível de acidez.

Solos com pH ácido são pobres em nutrientes, dificultando a produção e a rentabilidade da cultura.

Plantações de soja e milho, por exemplo, para obterem sucesso, precisam que seu pH seja por volta de 6,5.

Isso significa que a terra deve ser levemente ácida, pois para ser neutra o pH deve ser 7. Mas você deve estar se perguntando: como alcançar essas bases?

Uma das formas é corrigindo o solo por meio de técnicas como a calagem.

Leia também: Calcário agrícola: entenda a importância dele para a plantação

Para que serve a calagem?

A calagem serve basicamente para fazer a correção do solo e aumentar a produtividade

Terras pobres em nutrientes são menos produtivas, pois o crescimento do plantio é ineficaz e muitas vezes inexistente.

Ao distribuir calcário no solo, a terra passa a ter reserva de nutrientes essenciais para a plantação, pois os níveis de acidez são diminuídos e equilibrados. 

Além disso, a calagem proporciona cálcio e magnésio para plantas, aumentando, assim, a capacidade de troca catiônica (CTC).

Isso significa que os nutrientes, a água e outros compostos químicos são bem-aproveitados, e a produtividade da lavoura cresce.

A utilização dessa técnica agrícola também contribui para o meio ambiente, pois a plantação captura gás carbônico da atmosfera com maior precisão.

Para os consumidores, a técnica fornece melhores produtos e preços baixos.

Tipos de calcário

Há diversos tipos de calcário usados na técnica de calagem. Cada um é indicado para determinados solos e culturas. Em seguida, você pode ler os principais:

Calcítico

É indicado para solos com pouca concentração de cálcio em sua composição. Culturas como a soja exigem a presença de cálcio para se desenvolverem e se tornarem prósperas.

Nesse caso, é importante a aplicação desse tipo de calagem para maior riqueza desse nutriente e maior absorção pelo plantio.

Filler

Se o produtor agrícola optar pelo plantio direto, é recomendado aplicar calcário filler no solo. Os benefícios estão relacionados à rapidez da absorção de cálcio pela terra e à maior produtividade.

No entanto, por ser plantio direto, é importante que o calcário seja executado com cuidado e com a dose certa, evitando prejuízos às sementes da plantação. 

Cal virgem

Possui ação imediata no solo e deve ser executada com três meses de antecedência, evitando danos às sementes e aos microrganismos. 

Cal hidratada

Também tem eficácia imediata no solo, por isso sua aplicação deve ser cuidadosa. 

Em dias de ventos intensos, a utilização não é recomendada, em razão de a cal ser muito fina e de o risco de ser espalhada para outros locais ser grande, comprometendo outros solos.

4 motivos para fazer calagem

A calagem traz inúmeras vantagens para o solo, e todos eles estão ligados à melhora da acidez do solo e ao sucesso do plantio. Veja, a seguir, 4 motivos para fazer a calagem e garantir uma ótima safra.

  1. Absorção eficaz de nutrientes

Ao fazer a calagem, a lavoura se torna rica em nutrientes essenciais para o desenvolvimento das plantas.

A presença de nitrogênio, potássio, cálcio, magnésio, molibdênio, entre outros, contribui para o desenvolvimento da planta, bem como o uso de calcário.

A aplicação da técnica também ajuda na fertilização do solo, reduzindo os custos com fertilizantes e outros químicos, além de aumentar a lucratividade.

  1. Redução de toxicidade das raízes

A presença em excesso de alumínio, ferro e manganês no solo traz malefícios às raízes das plantas, podendo causar a morte da plantação.

Os níveis de toxicidade prejudicam a absorção de nutrientes e da água, e aplicar a técnica da calagem pode equilibrar o pH do solo. Além disso, introduzir o cálcio na terra ajuda no crescimento das raízes.

Mais um motivo para não deixar de aplicar a calagem no plantio, certo?

  1. Ter solos mais férteis

A matéria orgânica presente no solo é impulsionada com a aplicação da calagem, pois o calcário atua diretamente no desenvolvimento da vida microbiana na terra.

Desse modo, favorece-se a liberação de nutrientes para as plantas, diminui-se a compactação do solo e aumenta-se a resistência aos períodos de seca, que prejudicam o crescimento do plantio. Com o solo fértil, as raízes são saudáveis e as culturas se fortalecem.

  1. Maior produção da lavoura

Além de ser uma prática econômica, a calagem aumenta a produtividade da lavoura, pois promove a saúde do solo e das plantas.

Diminuir a acidez e a toxicidade do plantio reduz as chances de perdas da safra. Uma plantação saudável é garantia de uma colheita próspera e lucrativa!

Assim, não apenas é válido investir na técnica, como fundamental para garantir o sucesso da produção agrícola.

Passo a passo para fazer calagem

Para realizar a calagem do solo, o produtor rural deve seguir alguns passos simples; lembre-se, contudo, de que o ideal é ter um engenheiro-agrônomo presente para melhores orientações.

De qualquer forma, confira a seguir o passo a passo para aplicar a técnica agrícola:

Observe o solo e colete amostras da terra

A coleta das amostras deve ser feita em momentos diferentes: após a ceifa de verão, antes de plantar culturas anuais e depois do período de chuvas.

Ao recolher as porções, envie para análise em laboratórios específicos. Assim, o engenheiro-agrônomo será o responsável por examinar o conteúdo e indicar se a calagem deve ou não ser feita.

Defina o tipo de calcário

Após receber os resultados do estudo, é hora de escolher o tipo de calcário a ser aplicado no solo por meio da calagem.

De acordo com a saúde da terra, após análise de amostra, avalie se o calcário terá em sua composição quantidades maiores ou menores de magnésio e outros químicos.

Determine a dose de calcário a ser aplicada

Saber a quantidade correta de calcário a ser utilizada na terra é tão importante quanto aplicar a calagem.

Esses valores podem ser medidos a partir da observação do tipo de cultura e a necessidade de nutrientes que ela precisa para poder crescer.

No site da Embrapa, é possível encontrar a fórmula da calagem, que indica a dosagem de calcário para a técnica em cada cultura, como a cebola, o tomate e a soja.

Compre os insumos da calagem com cautela

O produtor agrícola deve se atentar, na compra do calcário, à qualidade oferecida e ao custo-benefício da mercadoria.

Para evitar prejuízos e comprar com segurança, escolha produtos recomendados e certificados pelo Ministério da Agricultura.

Também é indicado observar o valor do Poder Relativo de Neutralização Total (PRNT), um índice de qualidade dos corretivos agrícolas. 

Por exemplo, a cal virgem possui 125% de poder mínimo de neutralização do solo e PRNT de 120%, enquanto o calcário agrícola tem 67% de neutralidade e o PRNT é de 45%.

Quanto maior o índice de PRNT, maior é a quantidade de ácidos que serão neutralizados. O calcário tem maior qualidade e aplicação em porções menores.

No caso acima, o melhor produto a ser adquirido seria a cal virgem, devido ao maior poder de neutralidade e ao pouco uso, trazendo economia para o agricultor. 

Ter conhecimento sobre esses valores evita prejuízos.

O que acha de ler sobre o aumento da contratação de crédito no agronegócio?

Aplique a calagem 3 meses antes de plantar a cultura

Após todos os passos anteriores serem seguidos, chegou o momento da aplicação.

Para que o calcário tenha eficácia, o ideal é fazer a aplicação o mais cedo possível, tornando a absorção melhor e mais eficiente.

Além disso, alguns tipos de calcário possuem ação imediata, o que pode comprometer a plantação e levar as plantas à morte devido à quantidade de químicos presentes.

Dicas práticas para a melhor calagem possível

Para que a técnica seja eficaz, recomendamos que a observação e a coleta das amostras ocorram o mais rápido possível e de forma planejada.

Além disso, saber a quantidade de calcário ideal para o plantio é essencial para que a técnica seja bem-sucedida e a lavoura se torne produtiva.

A aplicação da calagem deve ser uniforme e por toda a extensão da terra, proporcionando maior contato e ótima eficácia.

Também é de extrema importância que um profissional, como um engenheiro-agrônomo, faça o acompanhamento da aplicação, desde o início até a avaliação de resultados.

Conclusão

Chegamos ao fim do artigo! Você conheceu mais sobre a calagem, o que é, para que serve, como fazer e dicas para obter sucesso nessa prática agrícola.

Se precisar de crédito para a compra de calcário e outros insumos e equipamentos necessários para a aplicação, conte com a TerraMagna.

Temos uma linha de crédito especial para você, produtor rural, conseguir investir em seu agronegócio sem dificuldade. 

Converse com nossos especialistas!

Procurando um tema específico?

Gostou do artigo?

Receba gratuitamente conteúdos exclusivos e inéditos por e-mail, feitos pelos especialistas da TerraMagna.

Veja também

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

Crédito seguro para o agronegócio

Av. Anchieta, 1078 – Jd Nova America

São José dos Campos – SP

Contato

 (12) 3923.3355

 [email protected]

(65) 9 9639.1505

Acompanhe as novidades