TerraMagna Logo
Portal do
produtor rural
Uma producao em larga escala de calcario

Calcário agrícola: entenda a importância dele para a plantação

Investir na aplicação de calcário na plantação pode aumentar a produção e a eficiência da safra, trazendo retornos significativos. Entenda.

O calcário é uma rocha sedimentar presente no solo terrestre, composta predominantemente de carbonato de cálcio.

Solos que contêm calcário são considerados bons para lavouras e plantações; por isso, é comum o uso do tipo agrícola para correção de terras, com o objetivo de ter mais eficiência na produção e conseguir produtos de maior qualidade.

Na verdade, o calcário  é uma matéria-prima fundamental para muitos setores industriais, mas o agrícola é um dos que mais consome a substância para a fabricação de corretivos de acidez dos solos.

Esse produto é de grande importância, pois torna o solo mais propício para algumas culturas, possibilitando diversificação de plantio mesmo quando a terra original não é considerada tão adequada.

Assim, a compra de corretivos de acidez é um investimento para a lavoura, já que levam a um retorno mais significativo da produção.

Por causa desse e de outros insumos, é possível ter uma produção mais eficiente, algo esperado para o Brasil. Na safra de 2021/2022, o Ministério da Agricultura aponta um crescimento de 12,5% ou 32 milhões de toneladas em relação à safra passada.

Entenda a seguir como funciona esse processo e como saber se esse é um bom investimento a ser feito no seu caso!

O uso de calcário no tratamento do solo

O calcário em si não é utilizado diretamente no solo (exceto para alguns tratamentos específicos). Na verdade, ele é utilizado para a produção dos corretivos de acidez, que têm como base essa substância.

Assim, seu principal papel é acertar a acidez da terra para melhorar a produção agrícola.

De maneira geral, o solo brasileiro apresenta um pH baixo, ou seja, é um terreno predominantemente ácido.

Porém, para se adequar às necessidades de cada cultura, é preciso acertar essa acidez de acordo com o que será plantado.

Para isso, são utilizados os corretores de solo, como o com base em calcário, um dos mais importantes para uma boa safra.

Cada tipo de cultura precisa de um pH específico do solo para uma boa produção. De acordo com a Associação Interprofissional de Horticultura do Oeste, os pHs ideais são:

Fonte: Associação Interprofissional de Horticultura do Oeste

Ao fazer isso, outros nutrientes que são importantes para a plantação também têm sua eficiência melhorada, como o nitrogênio, o fósforo e o potássio; há também o magnésio, essencial para muitas culturas.

Isso também faz com que a produção seja melhor e tenha mais qualidade.

O tratamento do solo com calcário não é imediato, ou seja, não traz resultados se aplicado com a safra já em andamento. É preciso fazer a aplicação no período pré-safra, com um bom planejamento.

Também é preciso considerar o valor do investimento, já que os corretores de calcário podem não ser baratos dependendo das suas especificações e do tamanho da terra.

Benefícios do calcário no solo

O principal objetivo do uso de calcário é corrigir a acidez do solo de acordo com a necessidade de cada cultura; mas o que isso significa?

É a acidez do solo que define quais nutrientes e compostos químicos agem no solo; por isso, ao corrigir esse pH, é possível controlar também a presença desses outros componentes na terra.

Como nem todo nutriente ou composto químico é necessariamente bom para a plantação, o calcário serve de controle para eles.

Por isso, os benefícios da aplicação de calcário estão relacionados ao controle da qualidade de solo, agindo da seguinte maneira:

  • atua como fertilizante e aumenta a eficiência de outros aplicados;
  • estimula o desenvolvimento de microrganismos positivos para o solo;
  • aumenta a disponibilidade de nitrogênio, fósforo, potássio, cálcio, magnésio, enxofre e molibdênio;
  • elimina efeitos tóxicos do manganês, do ferro e do alumínio (mesmo quando aumentam suas disponibilidades);
  • diminui a retenção de fósforo pela cultura (que pode ser prejudicial à qualidade em alguns pontos);
  • estimula o maior crescimento radicular (permite maior absorção de nutrientes e água pela raiz) e torna a plantação mais resistente ao clima; 
  • torna o solo mais aerado e contribui para a circulação da água;
  • dá maior eficiência à plantação como um todo, graças aos benefícios citados.

Tipos de calcário

É possível encontrar opções diferentes de “calcário”, que servem de matéria-prima para os corretores de solo ou para aplicação direta.

Essas opções foram criadas para conseguir os benefícios do calcário a partir do tratamento, o que aumenta sua oferta e cria diferentes possibilidades de uso.

Cal virgem

Muito utilizada também na construção civil, é um produto obtido a partir da queima do calcário. Sua composição é de óxido de cálcio (CaO) e óxido de magnésio (MgO). É utilizada como base para outros produtos.

Cal hidratada

A cal hidratada é mais bem absorvida pela terra, auxiliando a proteger a plantação de pragas e a nutrir o solo com hidróxido de magnésio [Mg(OH)2]. Pode ser aplicada diretamente na terra.

Calcário calcinado

Advém da calcinação (decomposição térmica, queima) do calcário, total ou parcial. A partir disso, é possível obter diferentes tipos de calcário calcinado:

  • calcítico: maior teor de cálcio e teor de MgCO3 inferior a 10%;
  • dolomítico: baixo teor de cálcio e teor de MgCO3 superior a 25%;
  • magnesiano: teor de MgCO3 entre 10% e 25%;
  • filler: indicado para plantio direto, pois não é possível revolver o solo.

O calcário calcinado é muito utilizado para regular o magnésio do solo de acordo com a necessidade da cultura plantada, já que o resultado da calcinação consegue oferecer diferentes características.

Carbonato de cálcio

Obtido a partir de reações do óxido de cálcio com o dióxido de carbono, tem ação neutralizante. Advém da moagem de depósitos terrestres de carbonato de cálcio. Também é utilizado na indústria farmacêutica.

Escória básica de siderurgia

Subproduto da indústria do ferro e do aço na siderurgia. Tem, em sua composição, silicato de cálcio (Ca₂O₄Si) e silicato de magnésio (MgSiO3), por isso pode ser utilizada em alguns corretores de acidez do solo, mas não é tão comum.

Quantidade de calcário necessária

Para saber calcular a quantidade de calcário necessária, é preciso considerar diferentes pontos. Afinal, essa quantidade impactará diretamente a eficiência na plantação, então o cálculo precisa ser feito com atenção.

Os tipos de calcário e de cal a serem utilizados também dependem de uma avaliação do pH da terra e de seus nutrientes, além da cultura que será plantada.

É necessária a avaliação de um profissional qualificado para determinar a quantidade ideal, o melhor tipo a ser utilizado e o corretivo à base de cal mais indicado.

É preciso levar em consideração alguns pontos, como:

  • pH atual do solo;
  • pH necessário para o plantio;
  • quantidade de necessidade de calcário (NC) maior que a existente;
  • compostos químicos essenciais para o plantio;
  • capacidade neutralizante do composto/corretor escolhido.

Outro ponto que merece atenção é o fato de que a necessidade de calcário não deve ultrapassar o valor de acidez potencial (H + Al) do solo.

Nesse caso, também é necessário calcular a quantidade de calcário buscando a correção da dose a ser utilizada.

Cálculo da quantidade de calcário

QC: quantidade de calcário (t/ha).
NC: necessidade de calagem (t/ha).
SC: superfície coberta com aplicação do calcário (%, 100% para aplicação em área total).
P: profundidade de incorporação do calcário (cm).
PRNT: poder relativo de neutralização total do calcário a ser utilizado (%).

A aplicação de calcário

Outro ponto positivo do calcário na agricultura é que ele é barato, além de fácil e rápido de ser aplicado. Assim, de maneira geral, não são necessários grandes investimentos para isso.

Para aplicar o calcário comum ou os compostos e produtos à base dele, é preciso um lançador manual ou espalhador de calcário acoplado a tratores agrícolas.

Depois, é só realizar a aplicação de maneira uniforme, mantendo a velocidade do trator e a razão de saída do reservatório.

Nesse caso, EPIs específicos não são imprescindíveis, apenas os utilizados para o manuseio do trator, já que o calcário e seus derivados não são tóxicos.

Entretanto, no caso do calcário calcinado (calcítico, dolomítico, magnesiano e filler), é essencial o uso de EPI completo, pois os compostos podem ser tóxicos em caso de contato intenso.

Após a aplicação (que precisa ser feita cerca de 3 meses antes do plantio da cultura), é preciso também realizar a incorporação com o solo, misturando a terra e o corretor para que reajam e a acidez seja de fato corrigida.

Outro ponto importante é manter a umidade da região, tendo em vista que a água é imprescindível para a reação química que acontece no solo.

Então, vale a pena investir na compra e aplicação de calcário?

Como foi visto, o calcário e os corretivos de acidez com base em cal são insumos que podem melhorar muito a eficiência e a produção de uma safra.

Assim, investir na compra de calcário agrícola pode trazer retornos financeiros muito maiores a longo prazo.

Para utilizá-lo, é preciso planejamento, tanto no cronograma da safra quanto financeiro, a fim de que esse retorno seja mais rápido, logo no primeiro plantio.

Isso porque, apesar de ser um produto relativamente barato, é preciso utilizá-lo em grandes quantidades e, muitas vezes, em larga escala, sem contar os outros produtos utilizados. Por isso, existe a necessidade de se planejar. 

A TerraMagna conta com especialistas e consultores para ajudar na compra de calcário e para tirar suas dúvidas sobre o investimento nesse tratamento e seu retorno.

Converse com nossos especialistas!

Procurando um tema específico?

Gostou do artigo?

Receba gratuitamente conteúdos exclusivos e inéditos por e-mail, feitos pelos especialistas da TerraMagna.

Veja também

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

Crédito seguro para o agronegócio

Av. Anchieta, 1078 – Jd Nova America

São José dos Campos – SP

Contato

 (12) 3923.3355

 [email protected]

(65) 9 9639.1505

Acompanhe as novidades