TerraMagna Logo
Portal do
produtor rural
Exemplos de commodity

Commodity: sua relação com dinheiro, economia e agricultura

Dados da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) mostram que esse setor é o que mais contribui para o Produto Interno Bruto (PIB) nacional, além de fazer parte de cerca de 21% de todas as riquezas produzidas no país. 

Além disso, o setor foi um dos únicos que apresentou crescimento positivo em meio à crise gerada pela pandemia da covid-19, iniciada em 2020. A demanda por produtos como algodão e celulose aumentou consideravelmente.

Diante desse cenário, é impossível não falarmos em commodities

Você certamente já escutou essa palavra em noticiários ou em algum outro meio de comunicação. Mas você sabe o que ela realmente significa? 

Este artigo trará detalhes e ajudará a entender a importância do assunto, além de exemplificar sua relação com o nosso dia a dia.

Fique com a gente! 

Para qualquer outra dúvida, você pode entrar em contato com alguns de nossos especialistas!

Afinal, o que é commodity e qual é a sua importância?

Em suma, commodity é um produto que funciona como matéria-prima e que possui um baixo nível de industrialização. A tradução literal para o termo “commodity” é “mercadoria”.

Elas é produzida em larga escala e pode ser estocada sem perder sua qualidade. Serve de base para a indústria ao redor do mundo, sendo comercializada em grandes volumes.

Entre os principais exemplos de commodities podemos citar:

  • soja;
  • petróleo;
  • celulose;
  • milho;
  • minério de ferro.

Fatores políticos, econômicos e climáticos têm impacto direto no preço e na comercialização desses produtos. Esses fatores podem também comprometer a economia de um país que depende desse material.

Diante disso, é possível concluir que a commodity tem bastante importância na economia. Toda a sua comercialização é feita por intermédio do que chamamos de Contratos no chamado mercado futuro (Bolsa de Valores).

Atualmente, no país, a agricultura é a principal exportadora de commodities

Como citado anteriormente, em 2020, mesmo com o PIB em queda, o setor permaneceu positivo, com um saldo de US$ 100, 81 bilhões, segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Tipos de commodity

Uma commodity não se resume a apenas uma categoria. O que existe, na verdade, são diversas categorias, cada uma com sua característica e particularidade. Entre as mais comuns, destacam-se:

Commodity agrícola

Uma commodity agrícola é o resultado da prática agropecuária. São produtos de origem primária, essenciais para o consumo, que costumam estar em alta no mercado. 

Os principais exemplos são a soja, o algodão e o café.

A soja é a principal commodity exportada pelo Brasil. Seu preço é altamente influenciado por outras moedas, como o dólar, além, é claro, por oferta e demanda.

Commodity mineral

As commodities minerais estão ligadas a metais diversos. Em outras palavras, incluem recursos provenientes da extração de recursos naturais, como petróleo, gás natural, etanol, ouro e prata.

Commodity ambiental

São produtos originários de recursos naturais e vitais para a agricultura e a indústria. Não são mercadorias que encontramos nas prateleiras dos supermercados e muito menos entre bens industrializados.

As commodities ambientais estão sempre ligadas a serviços socioambientais – ecoturismo, saúde, ciência e pesquisa. Entre os principais exemplos destacam-se a água, a energia e a madeira.

Commodity financeira

Incluem moedas e títulos públicos. Entre as principais estão o real, o dólar, títulos do tesouro direto e o euro.

Agricultura brasileira e commodity

Sim! O Brasil, em um cenário mundial, é um dos países que mais se destacam na produção de commodities

Fatores como grande disponibilidade de recursos naturais e vasta extensão territorial possibilitam diversas atividades de exploração de materiais. Como sabemos, o setor agrícola é o principal responsável pela economia brasileira.

Para você entender melhor o quanto uma commodity movimenta a economia, confira a relação a seguir:

  • soja: cerca de US$ 35,24 bilhões;
  • minério de ferro: US$ 25,78 bilhões;
  • petróleo: US$ 19,61 bilhões;
  • celulose: US$ 5,98 bilhões.

Nos últimos anos, houve um aumento na demanda por commodities, influenciado, principalmente, pelo crescimento acelerado da China (atualmente, um dos grandes países consumidores de matéria-prima).

Seu preço varia também de acordo com a oferta e a procura. Nesse sentido, quando há uma grande procura, o lucro é maior para o produtor. 

Em 2021, o país atingiu um recorde histórico de exportações: cerca de US$ 120,6 bilhões. Se comparado ao ano de 2020, o crescimento foi de 19,7%!

Afinal, quais são as principais commodities brasileiras?

Como já destacamos, a soja é a principal commodity brasileira.

O agronegócio está em constante crescimento no país. Produtos como a própria soja, carne e café são os que geram mais lucro para o mercado interno. 

E não é por menos: dados da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD) revelam que esses produtos correspondem a cerca de 6,5% do PIB brasileiro.

Vamos entender melhor as principais commodities brasileiras?

Soja 

Trata-se de um grão rico em vitaminas, minerais e proteína vegetal, originário da China. Traz diversos benefícios para a saúde humana, incluindo o combate a doenças cardiovasculares.

É a principal matéria-prima utilizada na produção de biodiesel e alimentos. Além disso, seus derivados, como o farelo, servem de alimento para suínos e aves, fortalecendo o comércio da carne.

Por incrível que pareça, mais de 60% da soja que é produzida no Brasil tem como destino a China, o país de origem do grão.

Petróleo

O petróleo é constituído por uma complexa mistura de compostos orgânicos, derivados da decomposição lenta de animais marinhos, em ambientes com pouco oxigênio. É encontrado no fundo dos oceanos, em rochas e no solo.

O Brasil também não fica atrás quando o assunto é petróleo: atualmente, figura entre os 10 maiores produtores do combustível fóssil. Assim como no caso da soja, o maior comprador é a China.

Minério de ferro

O minério de ferro é encontrado sob forma de rochas, misturado a outros elementos terrestres. As principais são a hematita, a magnetita e a ilmenita. 

Elas podem ser encontradas com concentrações de ferro que variam de 20% a 75%. A extração de ferro tem como destino a produção de aço.

O Brasil é o segundo maior exportador, destinando 70% do seu produto para a China. 

Milho

O milho é um dos alimentos mais consumidos mundialmente.

Alimentação primordial para diversas civilizações ao longo dos séculos, já era cultivado na América do Sul há pelo menos 4.000 anos.

Quando o assunto é a produção do cereal, o Brasil fica atrás apenas dos Estados Unidos. O milho é utilizado na alimentação animal, humana e na produção de etanol. 

Carne bovina

Por sua extensão territorial, o Brasil possui o maior rebanho de bovinos do mundo, representando cerca de 14% do total do planeta. Consequentemente, é o maior produtor e exportador de carne.

Celulose

A celulose é o componente primordial dos vegetais. 

É um composto que proporciona rigidez e firmeza às plantas, além de ter inúmeras aplicações comerciais. 

Serve como matéria-prima para diversos materiais, como papel, tecido, alimentos industrializados, biocombustíveis, entre outros.

O Brasil exporta sua celulose para países como Estados Unidos, Itália e, claro, China.

Commodities e a influência no seu dia a dia

Para você entender melhor como a commodity tem influência no seu dia a dia, basta pensar no seu café da manhã. 

O próprio café que você consome, o trigo presente no pão e o açúcar para adoçar seu café são alguns exemplos.

E não para por aí. 

Como esse produto se reflete diretamente na economia do país, os preços impactam o bolso de todos os consumidores. 

Quando a demanda é alta, o preço também é alto, e os produtores saem ganhando.

Por outro lado, se a demanda é baixa, ocorre uma desvalorização, e o produtor acaba, muitas vezes, precisando rever seus valores para vender seu produto.

A partir disso, podemos destacar a importância de entender a situação do mercado e saber analisar as variações nos preços de produtos que você consome.

É possível investir em commodities?

Como vimos, o mercado de commodities está inteiramente ligado à Bolsa de Valores. 

Dessa forma, é possível, sim, aplicar seu dinheiro. Essa aplicação é feita por compra e venda de contratos futuros, com um preço e um período de validade.

Em outras palavras, você lida com a oscilação do mercado, recebendo pelos ganhos e pagando por todas as perdas. 

Pode ser uma excelente opção de investimento; contudo, é de suma importância que você conte com a ajuda e a opinião de especialistas no assunto, além de um planejamento de maneira correta.

Eles vão escolher as melhores alternativas de acordo com suas necessidades.

E aí? Percebeu a importância da commodity e os impactos que ela tem na nossa vida? 

A TerraMagna é formada por uma equipe apaixonada por agronegócio, com mais de 100 profissionais e tecnologia de ponta. Temos a solução certa para seu crédito e oferecemos o melhor produto aos financiadores do setor!

Para mais informações, converse com nossos especialistas!

Procurando um tema específico?

Gostou do artigo?

Receba gratuitamente conteúdos exclusivos e inéditos por e-mail, feitos pelos especialistas da TerraMagna.

Veja também

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

Crédito seguro para o agronegócio

Av. Anchieta, 1078 – Jd Nova America

São José dos Campos – SP

Contato

 (12) 3923.3355

 [email protected]

(65) 9 9639.1505

Acompanhe as novidades