Programa Nacional de Fertilizantes TerraMagna 2022

TerraMagna Logo
Portal do
produtor rural

Digitalização do acompanhamento de safras

Todos querem saber como seus investimentos estão. Seja alguém que colocou o dinheiro na poupança ou no mercado de ações, a comodidade de sempre saber como estão seus rendimentos traz segurança.

Aqueles que financiam o agronegócio, porém, não têm essa segurança – e isso leva às fraudes e inadimplências milionárias que vemos nas notícias agro.


Para se proteger dessas fraudes e inadimplências, o acompanhamento do desenvolvimento da safra é parte essencial da estrutura de recebimento de diversos players do agronegócio. Desde indústrias agroquímicas que financiam diretamente produtores até revendas que distribuem fertilizantes e defensivos agrícolas, todos entendem que, para sobreviver no agro, você tem que estar com os olhos no campo.

Até agora, isso significava sujar as botas de barro e ir até o local financiado. Porém, a logística, custo, infraestrutura precária e falta de informação no interior do país tornam essa uma opção ineficiente e proibitiva – a ponto de grandes indústrias e bancos não crescerem no agro por receio do risco. Isso encarece o crédito do bom produtor e impede que esses financiadores cheguem a todos os pontos do país.

Já se perguntou o que poderia fazer se você sempre soubesse, sempre, como está a agricultura do Brasil? Vou contar um pouco sobre como era feito o monitoramento no agro e como a tecnologia revolucionou o financiamento rural – e como você pode acessar essa tecnologia gratuitamente pela internet.


Antes: visitas a campo

Agrônomos, além de darem suporte técnico e atuarem como representantes comerciais, rodam áreas agrícolas para fiscalização de garantias e, como eles vão realmente até as lavouras, aquilo que conseguem ver é limitado pelo seu deslocamento e visibilidade.

Essas visitas a campo funcionam? Claro. O agro só funciona hoje porque agrônomos fiscalizam lavouras e garantem o recebimento da safra para os financiadores – ninguém assumiria o risco do agronegócio se esses profissionais não fossem os olhos dos financiadores no campo.

Essas visitas a campo funcionam sempre? Não. Diversos são os casos em que há algum tipo de fraude – em uma país com as dimensões do Brasil, é praticamente impossível realizar visitas periódicas em todos os seus financiamentos.

E, apesar de ser impossível fazer esse acompanhamento por visitas de campo, você pode agora saber tudo o que se passa na sua garantia do seu escritório.


Agora: monitoramento por satélite

Apesar de satélites que geram imagens da Terra existirem há muito tempo, apenas recentemente suas imagens se tornaram acessíveis. Hoje, qualquer um pode baixá-las no seu navegador de internet e verificar como a safra está indo – se a área foi plantada, se é soja, se o desenvolvimento da cultura está satisfatório, se a colheita está iniciada.

Como alguns satélites estão sempre gerando imagens sobre todo o mundo, você terá várias imagens durante uma mesma semana (algumas delas mais difíceis de interpretar do que outras), mas, com eles, você terá sempre seus olhos no campo. 


Na prática

Se você está no agro, sabe que plantações, apesar de gigantescas, são de difícil visitação – a ponto de o financiador não ver a área uma única vez durante a safra. Essa completa falta de presença no campo leva a um dos modos mais comuns de fraude: o não-plantio.

Quando isso acontece, o produtor deixa de plantar a área acordada na garantia do financiamento e emprega o capital recebido para outros fins. Como o financiador não visita a área uma única vez ou realiza visitas amostrais, ele descobre o rombo apenas no término da safra – quando não recebe e a dívida se estende por anos.

Como se proteger disso? Já vimos que visitar o campo é caro, lento e sujeito a falhas.

O que você pode fazer? Usar imagens atualizadas de satélite – sem custo. Você pode, por exemplo, visitar o sites do INPE, da USGS e da ESA (deixei os links no final do artigo) e ver quais são as imagens mais atuais sobre as áreas que financiou. Com as imagens do Sentinel-2 (um dos grupos de satélites disponíveis nesses links), coloquei um exemplo em Goiás, dessa safra, entre 05/10/2018 e 02/02/2019:

(Legenda da foto: Garantia não plantada de financiamento de soja, com Sentinel-2)

Como você pode ver, a maior área do meio não foi plantada com soja – se houve plantio, foi de alguma cultura de ciclo muito curto. Qual o problema? A safra da área correspondia a mais de 90% da garantia de um financiamento de soja, em um total de R$ 750.000 reais. E, pior, o agrônomo que foi à região viu apenas os talhões plantados e reportou tudo como normal.

Usando o FIDES, o sistema de acompanhamento de safras da TerraMagna, toda aquisição e processamento das imagens é realizada automaticamente. No momento em que viu que o plantio não foi realizado, o FIDES alertou o financiador daquela área, que tomou as medidas necessárias para recuperar o valor total devido com base em outras fazendas do produtor.


Links:

Softwares para abrir as imagens:

Quer saber mais?

Se quiser conhecer outras formas de como imagens de satélite podem ser usadas no seu negócio, veja meus outros artigos:

Procurando um tema específico?

Gostou do artigo?

Receba gratuitamente conteúdos exclusivos e inéditos por e-mail, feitos pelos especialistas da TerraMagna.
Distribuidor de insumos

Distribuidor,
garanta o melhor preço para os fertilizantes
dos seus clientes
para a Safra 2022/23

Com o Programa Nacional de Fertilizantes TerraMagna, você consegue recursos para pagar os fertilizantes imediatamente, com taxas a partir de 1.3%. Assim, você trava os melhores preços e não tem surpresas.

Veja também

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

Crédito seguro para o agronegócio

Av. Anchieta, 1078 – Jd Nova America

São José dos Campos – SP

Contato

 (12) 3923.3355

 [email protected]

(65) 9 9639.1505

Acompanhe as novidades