TerraMagna Logo
Portal do
produtor rural
Um trator aplicando defensivo agricola na lavoura de soja financiada pelo Fiagro

Fiagro: fundo de investimentos que revoluciona o agronegócio

A agricultura é um dos maiores setores da economia brasileira, e, para torná-la ainda mais competitiva e atrativa para os investidores, foi criado o Fiagro.

O Fiagro é um fundo criado em março de 2021, com o objetivo de proporcionar a qualquer pessoa acesso aos investimentos do agronegócio. Trata-se de uma junção dos recursos de vários investidores para a aplicação em ativos de investimentos do agronegócio.

Esses investimentos podem ser de natureza imobiliária rural ou em atividades relacionadas à produção do setor. Se você quer saber mais sobre o Fiagro, quais os benefícios e como funciona, continue lendo!

O que é Fiagro?

O Fiagro, sigla de Fundo de Investimento em Cadeias Agroindustriais, é um ativo que visa captar recursos de investidores para aplicar em atividades e ações do agronegócio. 

Ele foi criado por meio da Lei nº 14.130, instaurada no dia 30 de março de 2021.

Ou seja, é um fundo de agronegócio que visa aumentar o acesso das atividades agro na captação de recursos financeiros, que, no geral, se dá por meio dos investidores institucionais.

Assim, o Fiagro pode ser voltado a investimentos líquidos no setor do agronegócio, bem como em investimentos de Private equity em sociedades limitadas.

A criação desse fundo foi inspirado na regulamentação de Fundos de Investimentos, com aprimoramentos e mudanças para tornar o ativo mais atrativo.

Como funciona?

O investimento pode ser feito em títulos de crédito ou em valores mobiliários, emitido por pessoas físicas ou jurídicas que integrem a cadeia produtiva agroindustrial, assim como em direitos creditórios do agronegócio e títulos de securitização emitidos com lastros em direitos creditórios.

Também dá para fazer o investimento por meio de direitos creditórios imobiliários que são relativos a imóveis rurais e títulos de securitização emitidos com lastro nesses direitos creditórios.

A principal característica do fundo Fiagro é que os recursos captados são investidos no setor do agronegócio e na cadeia produtiva agroindustrial.

Além disso, os rendimentos distribuídos pelo fundo estarão sujeitos à incidência do imposto de renda retido na fonte (IRRF), com uma alíquota de 15%.

O Fiagro é bastante parecido com os Fundos de Investimento. No entanto, ele foi aprimorado para deixar o investimento mais adequado ao setor agropecuário, tornando-o mais chamativo para quem quer investir nessa área.

Por exemplo, é possível pagar imóveis rurais por meio de cotas do Fiagro; assim, o GC obtido pelo vendedor fica adiado para o momento da venda da cota.

Quais são as categorias de Fiagro?

O Fiagro conta com três categorias, cada qual com suas vantagens e desvantagens. A fim de entender o funcionamento do fundo de investimento agropecuário, é importante conhecer melhor cada uma das categorias.

Assim, você consegue determinar qual delas melhor se encaixa no perfil do investidor. As três categorias são:

Direitos Creditórios (Fiagro-FIDC)

O Fiagro-FIDC é um fundo de investimento em Direitos Creditórios; desse modo, quando uma FIDC tem o foco na agroindústria, isso significa que o fundo tem como objetivo investir em direitos creditórios desse setor.

Empresas agrícolas precisam manter um bom fluxo de caixa para financiar suas produções, e, muitas vezes, a receita vem de tempos em tempos.

Ou seja, não é sempre que há entrada de recursos. Para evitar a falta de dinheiro em situações essenciais, como em períodos de plantio, o agronegócio precisa das FIDC para conseguir levantar recursos.

Seguindo assim, é possível financiar as operações com um custo de juros menor e mais atraente.

Isso também impacta o outro lado, visto que os investidores passam a ter acesso a um bom crédito e retornos compatíveis com o mercado de FIDC.

Imobiliários (Fiagro-FII)

A categoria Fiagro-FII tem o objetivo de investir em terras agrícolas e, assim, conseguir valorizar o investimento e rentabilizar com distribuições.

Como o investimento em terras agrícolas é complexo, os Fiagro-FII conseguem democratizá-lo, dando oportunidade aos pequenos investidores que querem apostar nesse negócio.

Participações (Fiagro-FIP)

O FIP – Fundos de Investimento em Participações de Fiagro – oferece aos investidores a possibilidade de ter parte na participação em uma empresa agrícola.

O FIP é uma maneira de os pequenos investidores conseguirem investir em empresas agrícolas, sem necessariamente ter que aportar um grande volume financeiro.

Montar uma empresa agrícola não é uma tarefa fácil, mas, por meio dos FIP, o investidor tem como investir em um negócio formado e estruturado, ficando especialmente com a parte boa, os ganhos e a possível valorização do negócio.

Se investir em direitos creditórios ou terras agrícolas não é interessante ao investidor, o FIP pode ser a solução perfeita.

Qual é a rentabilidade do Fiagro?

Essa é uma dúvida muito comum. Dependendo dos fundos, a rentabilidade pode ser mais regular ou volátil – sofrendo mudanças rapidamente. 

Quando analisamos os Fiagro-FIDC, a rentabilidade costuma ser menos mutável, visto que estamos tratando de direitos creditórios.

Por outro lado, os Fiagro-FIP e os Fiagro-FII podem contar com mais mutabilidade nos rendimentos. As distribuições mensais até podem acontecer, porque o fundo pode trabalhar com uma estrutura financeira capaz de compensar meses nos quais não ocorreram pagamentos.

Nesse cenário, estamos tratando de terras arrendadas ou de empresas que vão receber seus ganhos somente nos períodos de safra. Logo, as receitas acabam sendo concentradas em determinados momentos do ano.

Isso exige que o fundo trace alguma estratégia para manter o fluxo de pagamentos constante para os investidores.

Os Fiagro-FII possuem uma rentabilidade compatível com os FII de tijolo; desse modo, essa categoria não tem uma rentabilidade tão atraente assim, inicialmente.

Porém, vale ressaltar o seguinte ponto: parte das receitas oriundas do arrendamento de terras vem por meio do recebimento de parte das safras como pagamento.

Isso significa que os ganhos do fundo estão diretamente vinculados aos produtos agrícolas indexados ao dólar. 

Nesse caso, precisamos lembrar que há sempre uma tendência natural do dólar se valorizar, principalmente no longo prazo.

Assim, as rentabilidades desses FII tendem a ser maiores com o passar dos anos.

Isso gera mais estabilidade e segurança aos investidores. O rendimento que hoje é por volta de 4% pode acabar sendo maior daqui a uns meses.

Quais são as vantagens e desvantagens do Fiagro?

Os produtos desenvolvidos nas terras agrícolas, as commodities, são extremamente relevantes e atrativos ao mercado.

Muitos produtos agrícolas são negociados em bolsa, como é o caso do milho, da soja, do café, entre outros.

Como são itens negociados em bolsa e, por vezes, têm os preços indexados ao dólar, eles tendem a se valorizar com o passar do tempo.

Isso gera ótimos resultados aos agricultores, às terras e, consequentemente, àqueles que investem na área.

Podemos considerar que essa é uma das maiores vantagens: antes, era difícil investir na área agrícola; agora, por meio dos Fiagro, as coisas ficaram mais simples e menos burocráticas.

Em relação às desvantagens do investimento no Fiagro, podemos citar a sazonalidade do setor.  

Diferentemente de outras áreas, na agricultura, o plantio e a safra são realizados em períodos determinados.

Por isso, os lucros não são constantes e costumam ocorrer em momentos específicos; isso gera, em fundos imobiliários e FIP, momentos de pagamentos maiores e distribuições menores.

Perto de outros FII e FIP, os Fiagro podem acabar gerando mais volatilidade. Outro ponto está relacionado ao risco envolvendo questões como clima, preços das commodities e até a variação do dólar. 

Isso traz impactos positivos e negativos ao negócio, gerando mais volatilidade. Não podemos deixar de fora, é claro, a retenção de IRRF referente aos rendimentos distribuídos pelos Fiagro. 

Fundos imobiliários comuns não possuem retenção sobre suas distribuições, e isso acaba gerando uma vantagem sobre esse tipo de fundo. 

Afinal, vale a pena investir no fundo Fiagro?

O Fiagro é uma modalidade nova no Brasil, que foi criada com o objetivo de atrair mais investidores para o agronegócio brasileiro.

Dessa maneira, quem investe nesse tipo de fundo está aplicando o capital no agronegócio brasileiro, um dos setores que mais colabora com o crescimento do PIB do país.

Essa pode ser uma opção mais atraente que alguns fundos de renda fixa, embora seja também mais arriscada.

O Fiagro, além disso, é uma boa alternativa para investidores estrangeiros investirem no agronegócio brasileiro, e isso pode contribuir para a agropecuária nacional.

Por ser uma alternativa recente, não há ainda um histórico robusto sobre os ganhos obtidos com o tempo, mas temos certeza de que promoverá um avanço para a agroindústria nacional; afinal, a segurança e a flexibilidade para os investidores serão aumentadas.

E como investir?

O investimento em Fiagro pode ser feito da mesma forma que o investimento em cotas de FII e FIP.

O investidor precisa ter uma conta em uma corretora de valores e acesso ao home broker. Na plataforma da corretora, é preciso digitar o ticker em questão e executar a compra.

No momento, existem algumas ofertas públicas sendo concluídas e ocorrendo. De acordo com o site da B3, há ao menos sete Fiagro-FII:

O melhor momento para investir é agora!

Falar sobre investimentos é essencial tanto para quem precisa de recursos destinados às produções quanto para quem quer investir.

Sabemos que, por trás do aumento da produtividade em campo, está um produtor que precisa de crédito para sustentar a sua produção e comprar insumos, safra após safra.

Além do Fiagro, você pode conseguir crédito justo e seguro com a ajuda da TerraMagna

Nossa tecnologia permite conceder crédito para distribuidores e produtores de forma mais rápida e com taxas mais justas assim, você pode conseguir obter recursos para investir nos seus objetivos em campo!

Agende um papo com um especialista da TerraMagna. Explicaremos absolutamente tudo o que você precisa saber para obter crédito rural justo e com segurança.

Converse com nossos especialistas!

Procurando um tema específico?

Gostou do artigo?

Receba gratuitamente conteúdos exclusivos e inéditos por e-mail, feitos pelos especialistas da TerraMagna.

Veja também

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

Crédito seguro para o agronegócio

Av. Anchieta, 1078 – Jd Nova America

São José dos Campos – SP

Contato

 (12) 3923.3355

 [email protected]

(65) 9 9639.1505

Acompanhe as novidades