TerraMagna Logo
Portal do
produtor rural
Sistema de irrigacao implantado na lavoura

Irrigação: escolha a ideal para seu negócio

Um bom produtor rural deve estar por dentro das mais diversas técnicas agrícolas que auxiliam e são essenciais no desenvolvimento das culturas da lavoura, como a irrigação.

Esta é uma técnica que não é de hoje. Ela surgiu no ano 6.000 a.C., no Egito e na Mesopotâmia.

No Brasil, a prática é tão comum que estamos entre os 10 países com maior área irrigada do mundo, segundo afirma a Embrapa.

Para você ter uma ideia, o país totaliza 8,2 milhões de hectares de área irrigada, de acordo com a Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA).

A irrigação é indicada principalmente nas regiões onde há escassez de água, baixa incidência de chuva e longos períodos de seca, embora também seja benéfica para outros climas, regiões e culturas. 

Continue a leitura para saber mais sobre a irrigação, seus benefícios, tipos e dicas valiosas para escolher a melhor para sua lavoura.

Leia também: Os benefícios do uso dos inoculantes

O que é irrigação?

A irrigação é uma técnica que basicamente tem o objetivo de oferecer água ao solo, em determinada área da plantação.

Trata-se de um recurso artificial, disponibilizado a partir de equipamentos e técnicas que substituem o recurso natural equivalente – a chuva –, principalmente nas regiões mais secas, onde a água da chuva não supre a necessidade.

Hoje, com o avanço da tecnologia, é possível ser mais assertivo, pois a água é aplicada no local certo, na quantidade ideal e no tempo e frequência adequados.

Além disso, ela não serve apenas para regar as plantações, mas também para manter a umidade ideal para um cultivo e desenvolvimento mais eficientes.

Existem vários tipos de irrigação, e sua escolha depende de vários fatores. Veja a seguir quais são eles.

Tipos de irrigação

Existem quatro principais tipos: por superfície, subterrânea, por aspersão e localizada.

Cada um deles atende a diferentes necessidades do solo, clima e culturas.

Portanto, o produtor rural deve conhecer os principais tipos e aplicá-los de acordo com a necessidade da lavoura.

Aprenda, a seguir, quais são os tipos de irrigação e descubra qual se adequa melhor à sua demanda.

Irrigação por superfície

É quando ocorre diretamente na superfície do solo, como o próprio nome sugere. O líquido é distribuído pela terra por meio da ação da gravidade.

Para essa técnica ser aplicada, é necessário um estudo topográfico que avalie as condições do terreno. 

O tipo de plantação e suas exigências também devem ser avaliados, porque, dependendo da cultura a ser cultivada, a terra deverá ser preparada para receber a quantidade adequada.

A irrigação por superfície é o método mais aplicado no Brasil. Suas vantagens são:

  • se adaptar aos vários tipos de solo;
  • ser ideal para diversas culturas;
  • consumir menos energia;
  • ter menor custo fixo, por ser uma técnica simples;
  • não sofrer interferência dos ventos.

Entretanto, há algumas desvantagens:

  • a ausência de planejamento da terra pode ocasionar má distribuição da água;
  • a aplicação não é ideal para solos impermeáveis, devido ao risco de erosão.

Subterrânea 

Esse processo acontece diretamente nas raízes das plantas, onde as tubulações são instaladas abaixo da superfície do solo, permitindo que a água seja distribuída de forma adequada.

Dependendo do tipo de cultura ou do tipo de solo (se é arenoso ou argiloso), as tubulações são colocadas em maior ou menor profundidade. 

As vantagens da irrigação subterrânea na produção agrícola incluem:

  • distribuição de água de forma eficiente;
  • sistema automatizado;
  • adaptação a variados tipos de solo;
  • é um material que pode ser transportado, removido ou desmontado.

Em contrapartida, as desvantagens são:

  • instalação de alto custo;
  • exigência de um sistema de filtragem caro e eficaz;
  • possibilidade de entupimentos.

Irrigação por aspersão

Esse tipo de se assemelha à chuva, pois a água é distribuída em forma de gotas por meio de jatos instalados na terra.

Primeiro, o líquido é jogado no ar e, depois, cai em formato de gotas. 

O método é recomendado para solos secos e com alta permeabilidade. Por necessitarem de mais água, a irrigação por aspersão distribui de forma mais eficaz o líquido pela terra. 

Culturas como milho, soja e feijão estão presentes em solos desse tipo e se beneficiam da irrigação por aspersão.

Suas vantagens são:

  • maior eficiência do que a irrigação por superfície;
  • fácil adaptação às várias culturas e aos diferentes tipos de solo;
  • por meio dos jatos, se torna automatizado e mais eficiente.

Há, contudo, desvantagens:

  • alto custo de instalação e manutenção;
  • possibilidade de redução da eficácia devido à umidade e ao vento.

Localizada

A água é distribuída por meio do solo, processo em que as raízes da plantação são as únicas partes molhadas em todo o processo.

A ferramenta utilizada para irrigar o solo é chamada de emissor. A quantidade desse material depende da estrutura do solo e do tipo de cultura a ser cultivada.

Solos densos são ideais para esse tipo de irrigação. Por ter menos chance de ocorrer infiltração, a água é mais bem absorvida pelo terreno. 

Uma boa alternativa para aumentar a produção é aliar o uso de fertilizantes à água que será irrigada na plantação.

As vantagens do uso da irrigação localizada são:

  • baixo custo, por possuir sistema automatizado;
  • aplicação eficiente de fertilizantes por meio da água;
  • fácil adaptação aos diferentes tipos de solo;
  • pouco gasto de energia;
  • menor presença de fungos.

Apesar das vantagens, o alto custo dessa tecnologia é um fator negativo.

É recomendado que esse método seja aplicado apenas para culturas que possuem alto valor econômico e, consequentemente, tragam retorno financeiro ao produtor rural.

Agora que você já conhece os principais tipos de irrigação e suas vantagens, continue a leitura para ver os benefícios gerais da irrigação na sua lavoura.

Leia também: O clima e os fertilizantes

Benefícios

Se a irrigação for feita corretamente, com recursos e equipamentos de qualidade, o agricultor pode se beneficiar de várias formas, principalmente no aumento da produtividade.

Mas para além disso, existem outros benefícios relacionados à irrigação. A seguir, você pode ver quais são.

  • Maiores e melhores produtividades

Com a irrigação, é possível obter maior e melhor produtividade. Ou seja, a qualidade da produtividade pode ser ampliada.

As plantações de frutas, legumes, verduras e hortaliças podem ser muito mais bonitas, com maior proveito na colheita, gerando menos desperdício e mais rentabilidade.

Ela ajuda até mesmo na padronização da colheita!

  • Diversificação de culturas

Suponha que, em um solo seco, você planta apenas culturas que necessitam de menor umidade. Com a irrigação, você não precisa se limitar e pode diversificar as plantações.

Afinal, cada parte do solo terá a própria irrigação conforme a necessidade da cultura, e uma não atrapalha a outra a se desenvolver.

  • Plantar em regiões não adequadas

Com a irrigação, até mesmo áreas secas e regiões de clima árido ou semiárido podem ser exploradas pela agricultura.

Isso porque corrige os fatores que antes não permitiriam que a região recebesse as lavouras.

Vale destacar que, para sua lavoura se beneficiar desse e dos outros benefícios, não basta apenas implantar um sistema de irrigação.

É necessário analisar, planejar e monitorar os resultados para possíveis melhorias. E, claro, é preciso saber escolher a melhor.

3 dicas para a melhor escolha de irrigação

O agricultor deve considerar alguns fatores para escolher o melhor tipo de irrigação, como o clima, tipo do solo e tamanho da área de plantio que será irrigada.

A seguir, descrevemos com mais detalhes esses pontos de atenção para te auxiliar nesse processo:

Conheça o clima 

Saber como o clima atua na área da sua plantação é essencial; deve-se conhecer o período e estimar a quantidade de chuvas.

Em solos mais secos e permeáveis, a utilização de sistemas de irrigação ajuda no processo produtivo. Já em terras mais úmidas, a irrigação atua apenas de forma complementar.

Saiba qual é o tipo de solo em que será aplicada a irrigação

Ter em mente se a terra escolhida para plantar é mais úmida ou mais seca também é importante, pois, assim, é possível saber qual terreno absorve mais água.

Por exemplo, em solos mais secos, a irrigação por aspersão é a mais indicada. Já em solos mais densos, a irrigação localizada atua de forma eficaz.

Tamanho da área 

Também é preciso saber o tamanho da área que receberá a irrigação. Áreas maiores exigem métodos de irrigação específicos, mais eficazes e que atinjam todo o plantio. 

Contratar um engenheiro-agrônomo também é uma boa forma de evitar prejuízos e escolher o melhor tipo de irrigação.

Precisa de crédito para seu sistema de irrigação? Conte com a TerraMagna!

Uma boa irrigação, como você viu até aqui, requer equipamentos e tecnologias cuja implementação pode ter um alto investimento.

Nós entendemos como é difícil ter mais custos, mas, para não deixar sua lavoura sem os benefícios da irrigação, temos uma linha de crédito especial para produtores rurais.

A TerraMagna é uma empresa que busca facilitar o processo de acesso ao crédito, para que quem faz parte do agronegócio brasileiro consiga obter sucesso!

Não perca tempo!

Converse com nossos especialistas!

Procurando um tema específico?

Gostou do artigo?

Receba gratuitamente conteúdos exclusivos e inéditos por e-mail, feitos pelos especialistas da TerraMagna.

Veja também

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

Crédito seguro para o agronegócio

Av. Anchieta, 1078 – Jd Nova America

São José dos Campos – SP

Contato

 (12) 3923.3355

 [email protected]

(65) 9 9639.1505

Acompanhe as novidades