TerraMagna Logo
Portal do
produtor rural
A praga cochonilha branca em planta

Cochonilha: conheça e elimine de sua plantação o quanto antes

O maior pesadelo de qualquer produtor é ver a plantação com prejuízos irreversíveis, não é mesmo? Se por vezes você se pega tendo pesadelos assim, saiba que a cochonilha pode causar um desses prejuízos e, por isso, deve ser mantida longe das lavouras.  

A cochonilha é uma praga que assombra plantas, podendo deixá-las fracas ou até exterminá-las por completo. 

Se você quer evitar a cochonilha em suas plantações ou eliminá-la, continue lendo este artigo para conferir nossas dicas! Vamos lá?

O que é cochonilha? 

Inseto, praga, inimiga das plantas… são muitas definições e, resumidamente, podemos dizer que a cochonilha é tudo isso! 

Trata-se de uma das pragas mais prejudiciais às plantas e uma das pestes mais comuns nas plantações — junto com os pulgões. 

Por ser muito pequena (mede de 3 a 4 milímetros), essa praga deposita larvas – que muitas vezes não são nítidas a olho nu – no interior das plantas, o que a torna uma das pragas mais perigosas que existem.

Também é considerada um inseto sugador, devido ao fato de se alimentar das seivas. 

Tipos de cochonilha

Vale ressaltar que existem vários tipos de cochonilha e cada um pode prejudicar as plantas de um jeito. Confira os principais tipos!

Cochonilha branca

A mais comum da espécie, ela é encontrada tanto em jardins quanto em grandes plantações.

A cochonilha branca é dividida em 3 fases: ovo, larva e adulto. Inicialmente, a fase do ovo é a de maior movimentação, visto que é nela que a praga mais se espalha.

Ela costuma ficar na parte de baixo das folhas e dos brotos e constantemente produz uma substância pegajosa. 

Isso faz com que as folhas aparentem estar com cera na cobertura, e essa substância atrai formigas doceiras. 

A presença desse tipo de cochonilha enfraquece e murcha a planta com facilidade e, consequentemente, também retira os nutrientes.

Cochonilha preta

Assim como a anterior, essa praga tem potencial de retirar todos os nutrientes de uma planta e, em seguida, costuma sugar toda a seiva bruta. 

Nesse cenário, a plantação pode ficar sem proteínas, que são essenciais na fase de desenvolvimento. 

Esse fenômeno impede que a planta produza fotossíntese — e, assim, ela pode morrer rapidamente. 

Como identificar a cochonilha preta? Ela fica nítida na planta devido à coloração escura. 

Cochonilha de carapaça

Essa cochonilha é de coloração castanho-amarelada e aparee em todas as partes da planta: folhas, raízes, pétalas, etc.

Ela é facilmente disseminada em plantações devido à proximidade das plantas — e também por causa das correntes de vento.

Cochonilha corante

Se você estava achando que essa peste traz apenas prejuízos, saiba que não é bem assim.

A cochonilha também pode ser usada como corante! Calma, vamos explicar: a cochonilha produz um extrato, que pode ser extraído e usado como corante.

Devido ao vermelho intenso que essa substância produz, ela é usada para dar coloração às comidas.

A cochonilha corante tem um ciclo de vida de 102 a 180 dias, ou seja, ela demora para se estabelecer na planta. 

Cabe destacar também que se trata de uma cochonilha perigosa, visto que cada fêmea dessa espécie pode depositar mais de 500 ovos de uma vez só!

Cochonilha-rosada

Essa é a espécie que tem menos ocorrência no Brasil, de acordo com a Embrapa

Apesar disso, é importante estar atento a ela, pois já foi encontrada uma vez em Roraima

A cochonilha-rosada ataca plantas extremamente importantes para a agricultura brasileira, como café, milho, feijão, uva, entre outras. 

Essas são apenas algumas das espécies de cochonilha — inclusive, umas são parecidas na coloração e nos danos que causam às plantas.

É preciso ficar atento à saúde das plantações para identificar se há incidência de cochonilha nelas. 

Para ajudar nisso, explicaremos alguns dos danos e sintomas que podem aparecer nas vítimas dessa praga. 

Danos causados pela cochonilha

Em geral, quase todos os tipos de cochonilha atuam tirando o vigor das plantas. Inicialmente, pode ser que elas percam as folhas; em seguida, podem ficar quebradiças, com feridas e partes secas.

Apesar de essas serem características comuns, algumas das plantas afetadas apresentam outros aspectos. 

Por se tratar de uma praga sugadora, muitos dos danos e sintomas são relativos à sucção da seiva das plantas – desse modo, alguns dos principais são:

  • Deficiência na formação de folhas e frutos;
  • Amarelamento e redução fotossintética;
  • Secreção de uma substância doce, que atrapalha na respiração e transpiração das plantas; 
  • Transmissão de doenças, especialmente vírus;
  • Demora no início da produção;
  • Queda de flores;
  • Queda das produções; 
  • Ocorrência de toxinas nas plantas.

Como identificar essa praga?

É simples! Você notou que as lavouras apresentam muitos dos sintomas citados acima? Então possivelmente é a cochonilha atacando!

Além desses danos, observe a coloração que aparece nas plantas. São pontos brancos? Amarelados? Com base nisso, você pode também identificar qual espécie está se hospedando na planta. 

Se você conseguiu identificar, imaginamos que agora deve estar se perguntando: afinal, como acabar com essa praga?

Falaremos disso a seguir!

Como eliminá-la?

A cochonilha é fácil de ser eliminada, caso seja detectada a tempo. Sendo assim, existem diversos tipos de tratamento, alguns com produtos caseiros e outros com produtos químicos mais fortes. 

Antes de se aprofundar nas soluções, é importante analisar qual a proporção da sua plantação e o quanto ela foi afetada pela praga para definir o melhor tratamento. 

Inseticidas caseiros

Os remédios caseiros podem ajudar a eliminar a praga e a pulverizar as plantas doentes. Alguns dos principais são:

Sabão em barra

Para esse inseticida, rale um sabão em barra em 2 ou mais litros de água e misture bem até formar uma pasta cremosa. 

Após a pasta ficar pronta, pulverize a mistura na planta atacada. Esse processo deve ser feito à noite.

Caldo de fumo

O fumo é um antifúngico e bactericida, por isso é uma boa opção de inseticida. Para fazê-lo, é necessário um pedaço de fumo de rolo ralado e misturado em água.

Uma forma de potencializar esse tratamento é adicionando a pasta de sabão ensinada no tópico anterior. 

Além dessa alternativa, também é possível juntar ao caldo de fumo um pouco de óleo mineral. 

Esses dois produtos, quando unidos, criam uma película sobre a cochonilha, levando-a à morte. 

Álcool desnaturado

Se forem poucas plantas, o álcool desnaturado é uma boa opção – com a ajuda de um algodão embebido no álcool, você pode passá-lo na planta.

Cerco de alho

Um método de controle da praga é plantar alho em volta das plantas, ou então você pode fazer uma mistura com o alho.

Para essa segunda opção, misture 1 litro de água quente com 3 dentes de alho até que se dissolvam. 

Logo após, bata a mistura e adicione mais 1 litro de água. Quando a solução estiver fria, pulverize na planta.

São muitas opções e, como citamos, o ideal é que você faça uma análise antes de aplicá-las.

Além dos inseticidas caseiros, há também os químicos, que podem ajudar caso a praga tenha se alastrado em grandes proporções.

O ideal, nesse caso, é o inseticida sistêmico, pois ele circula na seiva das plantas. Assim, pode matar o mal pela raiz — literalmente.

Para dedetizar essa praga com produtos químicos, organofosforado, carbamatos, neonicotinóides e piretróides são muito usados. 

Indicamos a ajuda de um especialista na hora da aplicação desses produtos!

E, como medida de auxílio, pode-se realizar a limpeza de galhos e troncos com escova de piaçava, capinar ao redor da planta e caiar o tronco.

Como evitar a cochonilha?

Você já deve ter ouvido a clássica frase: é melhor prevenir do que remediar. 

Quando o assunto é cochonilha, essa lógica também se aplica, visto que, em muitos casos, ela pode ser evitada. 

Entre os fatores que propiciam o ataque da cochonilha, estão: solo ou substrato inadequado, pouca luz, falta ou excesso de água, ausência de nutrientes ou muita adubação.

Outro fator que pode atrair a cochonilha é a ausência de predadores naturais, como joaninhas, fungos, moscas, etc.

Se a plantação estiver exposta a algum desses fatores, eles podem causar a cochonilha! 

Faça uma fiscalização semanal e certifique-se de que a plantação está em boas condições para o desenvolvimento saudável. 

Além disso, faça podas frequentes para remover possíveis áreas comprometidas. Assim, você pode evitar a disseminação rápida da praga. 

Por último, mas não menos importante: nutra a plantação com adubos. Desse modo, você garantirá que o solo está com as proteínas de que precisa. 

Evitar que as cochonilhas surjam pode poupar você de um longo trabalho de tratamento! Mas, se acontecer de as plantas serem atacadas, não se preocupe.

Muitas vezes, a disseminação dessa praga vem de fatores externos, como ventos, chuvas, animais, etc. 

Caso apareça, você pode recorrer aos inseticidas! 

A partir de agora, sua plantação tem tudo para dar certo!

Esperamos que este artigo tenha ajudado você a entender mais sobre as cochonilhas e, claro, a evitá-las ou eliminá-las. 

Com essas informações, temos certeza que você vai manter a cochonilha e várias outras pragas longe das suas plantações.

Conte com a ajuda da TerraMagna para garantir a segurança e produtividade nas suas plantações.

Converse com nossos especialistas!

Procurando um tema específico?

Gostou do artigo?

Receba gratuitamente conteúdos exclusivos e inéditos por e-mail, feitos pelos especialistas da TerraMagna.

Veja também

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

Crédito seguro para o agronegócio

Av. Anchieta, 1078 – Jd Nova America

São José dos Campos – SP

Contato

 (12) 3923.3355

 [email protected]

(65) 9 9639.1505

Acompanhe as novidades