TerraMagna Logo
Portal do
produtor rural
Ureia sendo carregada em um caminhao

O que é ureia? Uma explosão de nutrientes para as plantações

Entre a infinidade de fertilizantes disponíveis no mercado, existe a ureia, que é essencial para que as plantações cresçam fortes e saudáveis.

Ela é muito usada para a adubação, que é uma das partes mais importantes no cultivo de qualquer tipo de planta, afinal ela possibilita a nutrição dos cultivos; assim, é necessário entender melhor de que forma a ureia atua como fertilizante e os seus benefícios.

Neste artigo, você terá a oportunidade de aprender isso e muito mais sobre esse poderoso fertilizante. Vamos lá?

O que é ureia agrícola?

A ureia, como mencionamos, é um fertilizante sólido muito utilizado para realizar a adubação de plantas em uma quantidade maior e com maior eficácia.

No geral, ela tem a forma de pequenos grãos brancos, que contêm, na sua composição, em média, 20% a 40% de nitrogênio; logo, é o fertilizante sólido com maior nível de concentração da substância.

Isso faz com que a ureia seja muito eficaz para as plantas, pois, muitas vezes, o nitrogênio é ausente nelas.

O nitrogênio é um elemento importante porque, quando as plantas não o contêm, acabam perdendo parte do seu vigor, e isso fica nítido pela aparência delas.

Ausência de nitrogênio nas plantas

Quando o nitrogênio está em falta, as folhas começam a ficar amareladas e o crescimento da parte aérea e das raízes é afetado, assim como o tamanho dos frutos – há uma significativa queda da produção.

É aí que a ureia se destaca, pois ela é muito utilizada como repositor de nitrogênio; assim, a planta consegue recuperar a vitalidade e continuar seu desenvolvimento de maneira saudável.

Desse modo, a ureia é considerada um fertilizante nitrogenado, ou seja, ela fornece um tipo de nitrogênio assimilável e absorvível pelas plantas.

Quais os benefícios de adubação com ureia?

São inúmeros os benefícios que essa fonte de nitrogênio pode levar a uma cultura. Entre eles, os principais são:

Revitalização das plantas

Quando suas folhas amarelam e caem, os frutos também acabam sofrendo algum baque, o que pode impactar diretamente a produção.

Entretanto, a boa notícia é que uma ureia rica em nitrogênio é capaz de fornecer a quantidade certa do nutriente para que a planta recupere todo o seu vigor e sua vitalidade.

Redução das perdas

A ureia contém 44% de nitrogênio em sua composição, enquanto outros fertilizantes, como o sulfato de amônio, contêm apenas cerca de 20%.

Isso mostra que, ainda que ocorra uma perda de 50% de nitrogênio em uma saca de ureia, a quantidade aplicada vai sobrepor uma eventual aplicação da saca de sulfato de amônio.

Como a ureia agrícola age na plantação?

Conforme mencionamos, a ureia fornece nitrogênio facilmente assimilável para as plantações, e, caso exista deficiência desse componente, o cultivo dará alguns sinais.

Esse fertilizante age na vitalidade da plantação, fazendo com que o desenvolvimento se torne adequado em todos os componentes da planta cultivada.

Aplicação da ureia em diferentes culturas

O nitrogênio é um dos nutrientes mais requisitados e de maior custo para a cultura do milho – sua eficiência depende de conhecimentos técnicos e práticos, que proporcionam maior disponibilidade para as plantas.

A ureia tem sido aplicada em diversos tipos de plantações além da do milho. As recomendações para a aplicação dependem da exigência nutricional da cultura, do histórico da lavoura, das curvas de resposta econômica e da produtividade esperada.

Dentre esses parâmetros, o histórico das lavouras e as curvas de resposta econômica têm merecido especial atenção por parte dos produtores. A utilização da ureia em outras culturas, de um modo geral, funciona assim:

Cultura do trigo

Segundo a Embrapa, a ureia tem sido o principal fertilizante usado no cultivo do trigo, uma vez que o seu custo é acessível em relação aos outros adubos nitrogenados disponíveis no mercado.

O trigo é um cereal de inverno, e a adubação nitrogenada é extremamente recomendada para ele; a aplicação desse tipo de adubação deve acontecer em pequenas doses, entre 20 e 40 dias após a emergência do trigo.

As doses variam muito de acordo com o teor de matéria orgânica dos solos e da quantidade de produção que se deseja obter. Esses os dois fatores são os que mais influenciam diretamente a dosagem.

Vale ressaltar que, quando se deseja obter a máxima produtividade da cultura, precisamos aplicar mais nitrogênio, e isso poderá acarretar o uso de redutores de crescimento, impedindo que ocorra o acamamento da cultura e que prejuízos sejam gerados.

A dose a ser usada deve ser sempre bem estudada e analisada; consulte sempre um especialista para esclarecer dúvidas sobre as dosagens e os fertilizantes.

Cultura do feijão

O feijoeiro apresenta um diferencial, que é a associação com bactérias fixadoras de nitrogênio; porém, a quantidade fixada não é suficiente para o pleno desenvolvimento do feijoeiro.

O nitrogênio é absorvido durante todo o ciclo do feijoeiro, mas em maior quantidade entre o 35º e o 50º dias após emergência do plantio.

Vale ressaltar que, diferentemente da soja, no plantio do feijão não dá para contar apenas com a fixação biológica de nitrogênio, já que apenas ela não é suficiente; logo, há a demanda da adubação.

Desse modo, no geral, a adubação é feita com ⅓ na semeadura e ⅔ na cobertura de 25 a 30 DAE, e as doses de nitrogênio variam de 40 kg/ha a 120 kg/ha, dependendo do nível de tecnologia e da produtividade esperada.

E como utilizar a ureia no solo?

Além de ser usada em diversas culturas, a ureia também é eficiente para o solo e pode nutri-lo tanto quanto nutre as plantações. A seguir, mostraremos algumas dicas importantes para a utilização direta dela no solo.

Faça a análise do solo

Antes de tudo, é muito importante contar com especialistas em solo para checar a fertilidade dele e analisar se algum nutriente está ausente.

Apesar de ser eficiente em diferentes culturas, como as citadas anteriormente e até mesmo na palma forrageira, a ureia precisa de uma análise preliminar do ambiente no qual será depositada para que tudo corra bem.

Não aplique no solo molhado

Jamais, em hipótese alguma, aplique a ureia em um solo que esteja molhado – por exemplo, após uma chuva.

Isso porque aplicá-la nessa circunstância faz com que grande parte do fertilizante seja perdida; quando o solo está assim, a ureia acaba evaporando.

A ureia reage com a água presente no solo ou no substrato; caso não queira desperdiçar dinheiro e recursos, é essencial que siga essa dica!

Maximize a eficiência do fertilizante

Para conseguir usar o máximo de potencial e eficiência da ureia, uma boa ideia é aplicar o fertilizante em parcelas.

Isso é ainda mais importante quando a área em que o fertilizante será aplicado é grande e exige uma alta dosagem.

Aplicando em parcelas, o agricultor consegue reduzir efetivamente as perdas causadas pela volatilização e pela lixiviação; essa técnica é muito útil nos períodos de chuvas e de calor, nos quais a ureia pode perder o efeito.

Fique atento à profundidade

Segundo estudos da Embrapa, a ureia é um fertilizante que, após entrar em contato com o solo, sofre uma reação de hidrólise, isto é, uma liberação do gás amônia direto para a atmosfera.

Esse efeito faz com que a eficiência do fertilizante, comentada anteriormente, diminua em até 80%. Contudo, a boa notícia é que o desperdício pode ser evitável: é possível lançar mão de técnicas especiais de manejo.

Para evitar a perda da amônia, uma medida importante é enterrar a ureia a uma profundidade de, no mínimo, 5 cm no solo; evite o erro comum de aplicar o fertilizante na superfície, pois essa aplicação é diretamente responsável pela perda significativa do nitrogênio contido na ureia.

Portanto, para reduzir o desperdício, o produtor não pode deixar de observar a profundidade mínima do solo.

Não descuide do manejo do solo

Apesar de todos os benefícios da ureia para as suas culturas, ela não fará nenhum milagre se o manejo do solo for inadequado.

Esse trabalho deve ser feito junto à rotação de culturas, à aplicação de fertilizantes nas épocas adequadas e à ajuda de especialistas em planejamento da adubação. Isso é necessário para obter bons resultados.

Isso é tão importante quanto a escolha de qualquer produto para aplicar no solo; além disso, não aplique a ureia em quantidades muito altas durante o plantio – assim, você reduz as possibilidades de queima das plantas.

Cuidados ao realizar a aplicação da ureia

Em razão de a ureia se tratar de um composto muito concentrado, são necessários alguns cuidados para aplicá-la sem causar danos à saúde:

  • evite o contato com olhos e pele;
  • utilize equipamentos de proteção (luvas, máscara e óculos);
  • não fume ou se alimente durante a aplicação;
  • não aspire a poeira oriunda do fertilizante;
  • aplique o produto em locais com ventilação.

Caso haja contato com olhos, vias aéreas ou pele, alguns efeitos adversos podem ser notados, como irritação das vias aéreas, dermatite, irritação ocular ou irritação da pele. Nesse caso, procure um médico!

Plantações produtivas e nitrogenadas

Agora, você está ciente de como nutrir suas plantações e da importância da ureia nesse processo. Sabemos que, por trás do aumento da produtividade das lavouras, está um produtor que precisa de crédito para sustentar a sua produção e comprar insumos.

Por sorte, você não está sozinho nessa jornada: a TerraMagna está à disposição para ajudar! Trabalhamos concedendo crédito para distribuidores e produtores de forma mais rápida e com taxas mais justas.

Quer saber mais sobre?

Converse com nossos especialistas!

Procurando um tema específico?

Gostou do artigo?

Receba gratuitamente conteúdos exclusivos e inéditos por e-mail, feitos pelos especialistas da TerraMagna.

Veja também

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

Crédito seguro para o agronegócio

Av. Anchieta, 1078 – Jd Nova America

São José dos Campos – SP

Contato

 (12) 3923.3355

 [email protected]

(65) 9 9639.1505

Acompanhe as novidades