TerraMagna Logo
Portal do
produtor rural
Agricultor pulverizando pesticidas plantas verdes

Pesticidas: uso responsável é o melhor caminho para a produtividade

Entre os insumos agrícolas mais importantes, os pesticidas com certeza estão nas primeiras posições da lista. 

Sem eles, a produtividade se reduz muito, além de o agricultor acabar perdendo o controle de sua plantação e ficando à mercê da sorte, do tempo e de outras intempéries

Por isso, um dos insumos mais utilizados são os pesticidas. Porém, seu uso precisa ser feito com o máximo de cuidado, para que a qualidade não seja perdida. 

Entenda melhor o que são os pesticidas e por que são tão importantes para a agricultura!

O que são os pesticidas

Os pesticidas são produtos criados com o objetivo de exterminar, repelir e mitigar pragas ou animais que atrapalhem, de alguma maneira, o desenvolvimento de uma plantação. 

Algumas das pragas ou seres vivos que podem acabar prejudicando a plantação são:

  • insetos;
  • ervas daninhas;
  • moluscos;
  • pássaros;
  • mamíferos;
  • peixes;
  • nematelmintos; 
  • micróbios. 

Os pesticidas são o que chamamos de agrotóxicos, capazes de eliminar as pragas para aumentar a produtividade agrícola e manter a segurança alimentar, sendo esses os principais objetivos do seu uso.  

Os pesticidas podem ser uma substância química ou um agente biológico. São sempre tóxicos, mas nem sempre são venenosos. 

Essa explicação é importante porque é sabido que os agrotóxicos e pesticidas podem trazer prejuízos à saúde humana se utilizados sem responsabilidade, prejudicando a qualidade. 

Existem diferentes tipos de pesticidas, variando desde o tipo da praga até a sua maneira de atuação. Por isso, é preciso saber ao certo qual é o melhor para cada caso. 

Um dos pontos mais importantes quando se fala de pesticidas é entender que sua utilização precisa ser feita com responsabilidade e cuidado, valendo a pena investir em produtos de melhor qualidade e mais seguros. 

Isso porque não apenas é possível manter a segurança dos produtos, mas também evitar que o local da plantação se contamine e tenham queda em sua produção a longo prazo. 

Tipos de pesticidas

Existem diversos tipos de pesticidas no mercado, e a escolha deve ser feita levando em consideração os seguintes aspectos:

  • tipo de praga;
  • área afetada;
  • uso correto;
  • biodiversidade local;
  • efeitos colaterais; entre outros pontos. 

Por isso, é importante entender a composição de cada pesticida para fazer a escolha correta. 

Isso sem falar que esse tipo de escolha é tão importante que existem profissionais específicos apenas para realizar os cálculos corretamente e escolher o agrotóxico com melhor custo-benefício e segurança. 

De acordo com a praga

Uma das classificações mais utilizadas para descrever os pesticidas é pela praga que está atacando a plantação. 

Portanto, de acordo com a praga, é possível dividir os pesticidas em:

  • algicidas, para o controle de algas, dependendo do local;
  • antimicrobianos, para o controle de microrganismos diversos;
  • bactericidas, para o controle de bactérias nocivas;
  • fungicidas, para matar fungos;
  • herbicidas, para inibir o crescimento de plantas nocivas para a cultura e ervas daninhas;
  • inseticidas, para o controle de insetos;
  • moluscidas, para controle de moluscos (lesmas e caracóis);
  • rodenticidas: para controle de roedores. 

O uso de cada um desses pesticidas precisa ser feito com responsabilidade. Por exemplo, não é possível fazer o controle de um inseto específico, mas sim todos eles, o que pode ser mais prejudicial do que benéfico a longo prazo. 

De acordo com a composição

Além da classificação por tipo de praga, outra muito importante de ser entendida também é a por composição, geralmente dividida entre química e orgânica. 

Dentro da composição química, é possível considerar a base do produto, que também varia bastante, sendo cada tipo indicado para uma situação. 

Quanto à composição, e possível classificar os pesticidas em:

  • botânicos: à base de nicotina, sabadina, piretrina e retenona, entre outros;
  • orgânicos de síntese: à base de carbamatos (nitrogenados), clorados, fosforados e clorofosforados;
  • inorgânicos: à base de arsênio, fósforo, cádmio, ferro, selênio, chumbo, mercúrio, zinco, cobre, entre outros;
  • biopesticidas: apenas com compostos orgânicos. 

É possível notar que muitas das substâncias químicas utilizadas podem ser tóxicas também para os seres humanos e toda a biodiversidade ao redor. 

Por isso, é importante entender a composição e aplicar apenas o necessário, impedindo a contaminação de solos, rios, lagos e lençóis freáticos e não deixando que as toxinas cheguem ao consumidor final. 

Cuidados necessários no uso de pesticidas

Os pesticidas revolucionaram o mercado agrícola, pois, sem eles, não haveria como manter a produção de alimentos e commodities (que ajudam na economia) no mesmo patamar que existe hoje. 

Com isso, falta de alimentos e produtos com valor muito caro seriam a realidade em muitos locais. 

Por isso, o uso de pesticidas é algo considerado imprescindível para a realidade atual. Mas isso não quer dizer que seu uso pode ser indiscriminado. 

Os pesticidas, querendo ou não, acabam causando impactos tanto no ambiente quanto para os seres humanos. 

Assim, o uso de agrotóxicos é algo que precisa ser feito com muita responsabilidade. É preciso considerar:

  • a quantidade correta para o ambiente; 
  • o tipo correto;
  • as opções menos tóxicas para os seres humanos;
  • a aplicação feita da maneira correta, considerando equipamentos de segurança individual (EPIs) para os aplicadores; 
  • local de armazenamento;
  • estudo da biodiversidade local, para não a prejudicar e ter prejuízos a longo prazo. 

Como exemplos de mau uso de pesticidas, é possível citar alimentos que chegam com teor tóxico ao consumidor final, que pode, a longo prazo, desenvolver algum tipo de problema de saúde. 

Por isso, muita gente opta pelos alimentos orgânicos, que não fazem o uso de agrotóxicos. 

Porém, esse tipo de plantação acaba produzindo em menor quantidade, fazendo com que sejam de valor mais elevado e não atendam toda a população. 

Outro exemplo é a morte de insetos polinizadores em razão da aplicação de inseticidas, pois esses produtos acabam matando todos os insetos do local. 

Entretanto, os polinizadores são de extrema importância para o desenvolvimento da plantação e também da biodiversidade ao redor. A longo prazo, pode ser prejudicial acabar com esses insetos. 

Na questão do manuseio, também é imprescindível que a pessoa responsável pela aplicação esteja completamente vestida com as EPIs necessárias, para que não seja intoxicada com os produtos.  

O que diz a Legislação Brasileira

O uso de agrotóxicos é algo controlado pelos órgãos de cada país, que decidem que tipo de pesticidas podem ser utilizados dependendo de cada órgão. 

O Brasil é um grande consumidor de pesticidas, que são importados e produzidos dentro do próprio país. 

Isso porque, por aqui, o agronegócio é muito forte e o clima é propício para surgimento de pragas. Desse modo, o consumo também é maior. 

Mesmo assim, existe um controle sobre quais tipos de pesticidas podem ser utilizados. Aqui no Brasil, são mais de 4 mil tipos permitidos. 

A relação do que pode ser utilizado (entre outras informações sobre os insumos agrícolas) é encontrada no site do Governo Federal

Além da lista dos produtos autorizados, também é preciso analisar o registro com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que registra os produtos e os classifica de acordo com sua toxicidade. 

Todos os agrotóxicos utilizados no Brasil precisam estar registrados na Anvisa obrigatoriamente, conforme o Decreto nº 4.074/2002.

Produtos de qualidade

Uma das ações que diminui muito os efeitos negativos que os pesticidas têm é investir em produtos de qualidade, produzidos a partir de pesquisas e estudos e com tecnologia. 

Isso porque, à medida que os estudos ficam mais precisos, é possível criar compostos muito menos prejudiciais ao meio ambiente, à biodiversidade e à plantação. 

Para os fornecedores, conseguir oferecer produtos mais avançados e tecnológicos pode ser um grande diferencial, pois os produtores estão cada vez mais de olho em opções menos invasivas. 

Outra solução que vem ganhando cada vez mais adeptos, mas ainda é considerada um investimento alto, é a aplicação de defensivos biológicos. 

Eles não necessariamente acabam com uma praga, mas conseguem proteger as plantas ou afastar animais prejudiciais à plantação. 

Os agricultores, por sua vez, precisam considerar uma parcela do seu faturamento para a compra de pesticidas; nesse caso, é importante levar em conta as melhores opções. 

Investimentos necessários

Independentemente de qual seja a cultura plantada, é preciso fazer um investimento nela, principalmente considerando os pesticidas. 

Para alimentos de consumo direto, é necessário ter atenção redobrada com o tipo de agrotóxicos utilizados, pois podem ser tóxicos para as pessoas. 

Nesses casos, investir em produtos de alta qualidade é uma das saídas, pois o produtor que consegue oferecer os melhores produtos em qualidade e segurança acaba se destacando. 

Da mesma maneira, investir em profissionais qualificados para realizar os cálculos e entender qual pesticida é melhor também é algo bem-vindo, pois ele está preparado para encontrar o melhor custo-benefício. 

No caso dos fornecedores, muitas vezes os pesticidas mais seguros e modernos precisam ser importados, o que, com o valor do dólar mais alto, pode ser mais difícil. 

Para esses casos, o crédito agrícola é a melhor opção, pois incentiva o agricultor e o fornecedor a oferecer produtos de maior qualidade e manter sua produtividade. 
Para saber mais como o crédito pode ajudar na compra de pesticidas e outros insumos, converse com nossos especialistas!

Procurando um tema específico?

Gostou do artigo?

Receba gratuitamente conteúdos exclusivos e inéditos por e-mail, feitos pelos especialistas da TerraMagna.

Veja também

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

Crédito seguro para o agronegócio

Av. Anchieta, 1078 – Jd Nova America

São José dos Campos – SP

Contato

 (12) 3923.3355

 [email protected]

(65) 9 9639.1505

Acompanhe as novidades