TerraMagna Logo
Portal do
produtor rural
silo metalico visto do alto

Silo: indispensável para o agronegócio

Silo; você já ouviu falar disso? Quem atua no setor do agronegócio com certeza deve saber o que é, afinal precisa de processos e materiais específicos para garantir eficiência e qualidade produtiva.

Além disso, todas as etapas da produção precisam ser seguidas à risca, principalmente se o assunto é grãos. Quando isso não acontece, os prejuízos são incalculáveis. E é exatamente sobre isso que também trataremos neste artigo.

Qual é o maior problema do armazenamento de grãos no Brasil?

Antes de explicarmos o que é silo, bem como suas principais vantagens e desvantagens, é extremamente importante contextualizar a atual situação do Brasil com relação ao armazenamento de grãos.

Quando falamos sobre armazenagem, partimos de duas questões: a primeira diz respeito ao déficit da capacidade estatística; a segunda, à má distribuição das unidades armazenadoras. Sem dúvidas, ambas justificam os altos níveis de perdas de grãos.

De acordo com material desenvolvido pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), em 2021, a capacidade total de armazenamento de produtos agrícolas em um país deve ser aproximadamente 20% maior do que a sua produção.

No entanto, no Brasil, na safra de 2018/19, o percentual da produção de grãos foi de 70,2%, o equivalente a 242 milhões de toneladas.

O problema se tornou ainda maior devido à distribuição inadequada das estruturas de armazenagem, ou seja, estão faltando armazéns nas propriedades brasileiras, principalmente que tenham uma estrutura adequada.

Isso quer dizer que apenas 14% das nossas fazendas possuem silos, por exemplo, para armazenar sua produção, segundo o Boletim Logístico da Conab.

A situação poderia ser totalmente diferente e mais rentável, mas, para isso, são necessários grandes investimentos.

Silo próprio pode aumentar a renda do agricultor

Existe algo que pode justificar o investimento, para além de prevenir o desperdício de grãos: os silos próprios, instalados dentro das fazendas, podem gerar até 55% de lucro para o agricultor.

O motivo é bem simples: permite-se que ele venda grãos durante os períodos de entressafra, quando os preços estão mais altos, segundo estudo do Serviço de Aprendizagem Rural (Senar).

O lucro, claro, adviria do planejamento da venda de grãos durante o ano, da redução de gastos com frete e do aumento do rendimento da colheita. Entretanto, o aumento no lucro não é o único benefício. Pode-se incluir, ainda, na lista:

  • venda da produção nos melhores períodos;
  • redução significativa das perdas que ocorrem no campo;
  • economia com transporte/frete. Durante a safra, os custos são mais altos devido à grande demanda de logística para o transporte dos grãos;
  • maior rendimento na colheita;
  • mais independência para definição de estratégias para a venda dos grãos.

Dito isso, a seguir, você entenderá o que é silo e quais são suas vantagens e desvantagens.

O que é silo?

Silo, também conhecido como armazém, nada é mais do que uma unidade para o armazenamento de grãos. Seu objetivo é garantir a quantidade e a qualidade adequada de grãos, mesmo em épocas de baixa produção.

Já se sabe que não é interessante nem rentável para o produtor comercializar os grãos logo após a colheita. Entre os fatores que justificam isso, estão os princípios de sazonalidade, a lei de oferta e demanda e até mesmo o dólar.

É por esses motivos que o silo é tão importante, já que, nele, os grãos ficam guardados pelo tempo que for preciso. Mas se engana quem pensa que o assunto termina aqui. Ter boas estruturas e colocar as safras lá é totalmente insuficiente.

A Lei n° 9.973, de 2000, junto à Instrução Normativa 24 (de julho de 2013), esclarece as diretrizes e boas práticas voltadas para aeração, umidade e temperatura adequadas para o armazenamento dos grãos.

Por isso, existem silos adequados para cada situação. Veja quais são eles.

6 tipos de silos que existem no mercado hoje

Os silos são classificados de acordo com a capacidade, o formato e o material. A escolha deve ser pautada pelo tipo de produto que será armazenado, pela quantidade e pelo espaço disponível.

Além disso, como mencionamos, você deverá escolher as funções adequadas para cada processo (secagem, espera e armazenamento).

Após a colheita dos grãos, o silo de espera – onde eles são limpos e guardados – é o primeiro a ser utilizado. Nele, os grãos ficam por pouco tempo, tendo em vista que ainda estão úmidos.

Depois, os grãos vão para os silos secadores. Lá, eles já estão limpos, mas precisam ficar totalmente secos e passar por um controle de temperatura para que a massa do grão fique superaquecida.

Por fim, os grãos são encaminhados para os silos de armazenagem, onde ficam guardados até o envio para transporte. Nos próximos tópicos, você verá quais são os mais comuns.

Silo de trincheira

Silo de trincheira, ou bunker, é o mais indicado para armazenamento e silagem dos grãos.

Basicamente, é uma vala no solo coberta por lona, que deve ser de excelente qualidade para evitar entrada de ar. Depois, a vala é coberta por areia para fechar.

A principal vantagem é o baixo custo para produção e manutenção. A trincheira não perde tanto volume da sua capacidade quando fechada.

Além disso, é de fácil carregamento e descarregamento, trazendo mais facilidade para as equipes.

Os locais devem ser bem planejados, já que serão fixos. A profundidade também é outro ponto de atenção, não devendo chegar próximo aos lençóis freáticos.

Silo de superfície

Apesar de ser montado em cima do solo, não necessita de escavações ou construções robustas de estrutura para comportá-lo. Por tanta simplicidade, não exige grandes investimentos e é muito fácil de instalar.


Nesse modelo, os produtos são acumulados e compactados no próprio solo. Depois, este é coberto com uma lona, que é presa com pneus e terra.

Por não ter laterais, a sua capacidade pode ser reduzida, não só quanto à compactação, mas também à vedação – o que aumenta os riscos de perdas.

Silo bag

O silo bag, ou tubular horizontal, mede entre 30 e 60 metros e pode armazenar até seis toneladas de silagem. Caso o armazenamento seja de grãos, o ideal é que o produto passe pelo processo de secagem.

Para quem busca maior vedação, esse é o melhor silo, mas é necessário estar disposto a um investimento mais alto, já que os materiais são mais resistentes e robustos.

Além disso, o silo bag é versátil, ou seja, pode ser colocado onde for mais estratégico para os produtos. Por permitir o fracionamento, é possível estocar diversos produtos.

Silo de bola

O silo de bola, ou fardo, foi o primeiro a surgir no mercado e a possibilitar o processo de silagem. As bolas pesam entre 200 e 600 quilos, são transportáveis, podem ser empilhadas e revestidas com um filme plástico.

Por ser redondo, esse tipo de silo acaba facilitando o transporte de silagem ou de grãos. Em contrapartida, por ser utilizado muito plástico para revesti-lo, não é nada benéfico para o meio ambiente.

Caso você tenha se interessado por ele, nada de deixar a encomenda para última hora. O silo de bola é produzido de acordo com as necessidades da produção e das exigências do produtor, o que explica, por exemplo, o custo elevado.

Silo de cisterna

Está entre os melhores para quem deseja um silo de fácil carregamento e descarregamento.

O silo de cisterna é construído abaixo do nível do solo, bastante semelhante às cisternas de água que conhecemos. De qualquer forma, já não são mais utilizados hoje em dia.

De todos os modelos, ele é o mais barato, mas, infelizmente, precisa de todo um sistema para descarregamento, como roldanas e cordas, e exige revestimento; logo, o investimento financeiro acaba sendo mais alto em razão desses detalhes.

Sua profundidade é de, no máximo, 7 metros e não pode chegar perto dos lençóis freáticos.

Silo vertical

Por último, está o silo vertical – o mais moderno e utilizado. Ele é uma espécie de depósito vertical, com boa capacidade de conservação.

Contudo, o carregamento e o descarregamento não são nada otimizados, o que dificulta bastante sua usabilidade e seu manuseio.

Além disso, o seu custo é um dos mais altos. Mas, em se tratando de benefícios, o silo vertical tem grande capacidade de armazenamento e vedação, impedindo a entrada de ar e evitando o desperdício de produtos.

É altamente recomendado para o armazenamento de materiais finais, como serragem e silagem. Pode ser necessário encomendá-lo com antecedência e com as especificações para o seu tipo de espaço e o produto que será armazenado.

Como escolher o melhor silo?

Como você notou, existem 6 modelos de silo disponíveis no mercado. Por esse motivo, pode ser uma missão difícil escolher aquele que melhor atende a suas necessidades, já que todos têm vantagens e desvantagens.

Veja, a seguir, três pontos que devem ser avaliados antes de fechar negócio.

Capacidade

Saiba qual é o volume da sua produção que precisa ser armazenada e por quanto tempo usará as unidades para cada safra.

A capacidade do silo é uma das primeiras características a ser levada em consideração. Afinal, isso interfere nos custos e na qualidade do armazenamento.

Tudo é questão de equilíbrio. Os silos muito grandes podem ser mais prejudiciais do que os menores. Isso faz com que você gaste mais dinheiro e espaço.

Quando sua produção oscila, o melhor é que tenha vários silos menores. Além de economia e autonomia, será mais eficiente no controle de pragas.

Custos

Antes de comprar ou construir um silo, faça um bom planejamento de custos e estruturas. É preciso planejar o espaço para a instalação da unidade, escolher os materiais necessários e fazer orçamentos com diversos fabricantes e fornecedores.

Atenção! Os custos dependem de alguns fatores como capacidade, tipo de silo e quais são suas necessidades. Além disso, considere se será preciso formar equipes especializadas para o manuseio correto dos silos.

Produção

Quanto maior for o seu controle e conhecimento sobre a produção, melhor será o seu planejamento, evitando gastos desnecessários. O tempo de armazenamento dos grãos e a quantidade produzida interferem na capacidade do silo.

Se a sua produção for alta e os grãos ficarem muito tempo guardados, você precisará de maiores quantidades e capacidade de unidades. Se a rotatividade for alta e os produtos forem transportados rapidamente, a quantidade de silos será menor.

Investimentos para melhorar ainda mais o seu negócio

Nós sabemos que todo agricultor busca entregar ao mercado os melhores grãos, seja para importação, seja para exportação. Mas, a fim de que isso seja possível, é necessário investir financeiramente.

Por isso, a TerraMagna aliou os principais benefícios da tecnologia com a concessão de crédito rural. Revolucionamos o mercado e proporcionamos crédito rápido e justo para todos.

Converse com nossos especialistas e traga mais modernidade para o seu negócio. 

Procurando um tema específico?

Gostou do artigo?

Receba gratuitamente conteúdos exclusivos e inéditos por e-mail, feitos pelos especialistas da TerraMagna.

Veja também

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

Crédito seguro para o agronegócio

Av. Anchieta, 1078 – Jd Nova America

São José dos Campos – SP

Contato

 (12) 3923.3355

 [email protected]

(65) 9 9639.1505

Acompanhe as novidades