TerraMagna Logo
Portal do
produtor rural
Um exemplo de solo argiloso da cor avermelhado

Solo argiloso: 5 dicas para um manejo eficaz

Você certamente já ouviu falar do solo argiloso e da série de benefícios que ele oferece ao agricultor. Mas sabe, de fato, o que ele é?

Para um solo ser considerado argiloso, ele deve conter 30% ou mais de argila, além de outros bons nutrientes para o plantio de diversas culturas.

Neste artigo, você vai poder aprender mais sobre o solo argiloso, suas características, vantagens e dicas de manejo para esse tipo de solo.

Ótima leitura!

Leia também: Tipos de solo: conheça os que existem no Brasil

O que é solo argiloso?

O solo argiloso, também chamado argissolo, é aquele que contém pelo menos 30% de grãos de argila na sua composição, além de alumínio e óxido de ferro.

Ele possui uma terra da cor vermelho-escura e grande concentração de umidade.

Por isso, tem como principal característica a retenção de água, pois partículas de argila são bem pequenas.

Assim, quando chove, o solo argiloso fica encharcado, facilitando o manuseio. Porém, em épocas de clima seco, a camada do solo fica dura e pouco arejada, causando dificuldades ao crescimento da vegetação.

Esse tipo de solo está presente em diversas partes do Brasil. Segundo o Mapa de Solos do Brasil, cerca de 26,9% das regiões de nosso país têm solo argiloso.

Alguns locais são:

  • São Paulo;
  • Santa Catarina;
  • região Nordeste;
  • região norte do estado do Rio Grande do Sul;
  • sudoeste de Minas Gerais.

Desse modo, é notória a presença e importância desse tipo de massa natural em nosso território.

Você sabia que existem vários tipos de solo argiloso? Continue a leitura e aprenda sobre cada um deles.

Tipos de solo argiloso

Existem quatro tipos de solo argiloso, e cada um possui características específicas. Confira a seguir:

Nitossolo

O nitossolo é conhecido como terra roxa por ter como característica a cor avermelhada. Essa expressão foi criada pelos imigrantes italianos que chamavam o nitossolo de terra rossa, que significa “terra vermelha”.

Como curiosidade, esse tipo de solo argiloso foi importante para o desenvolvimento da economia brasileira durante o século XIX.

Ideal para o cultivo do café, foi por meio do nitossolo que nossa agricultura cresceu e grandes lavouras surgiram para suprir a necessidade de produção desse produto.

Está presente nos seguintes estados brasileiros:

  • Rio Grande do Sul;
  • Santa Catarina;
  • Paraná;
  • São Paulo;
  • Minas Gerais;
  • Mato Grosso do Sul.

Vale destacar que essas regiões são muito importantes na produção agropecuária, e o argissolo do tipo nitossolo faz parte disso.

Vertissolo

O vertissolo possui coloração acinzentada ou preta, e em sua composição encontra-se um terço de argila.

Ele tem boa fertilidade química, devido à presença de calcários, rochas, magnésio e outros sedimentos.

No entanto, apresenta baixa impermeabilidade e textura muito pesada, tornando difícil e lenta a drenagem.

O vertissolo representa 2% do território nacional e está presente predominantemente nos seguintes locais:

  • Pantanal (Mato Grosso);
  • zona seca do Nordeste;
  • Recôncavo Baiano;
  • Campanha Gaúcha.

Chernossolo

Os solos do tipo chernossolo são de cor escura e ricos em matéria orgânica. Possuem alta fertilidade devido à presença de rochas ricas em cálcio e magnésio, além do alto teor de argila.

Segundo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), por serem muito férteis, são ideais para a produção agrícola. Por isso, são os tipos de solo argiloso mais explorados por essa atividade.

No Brasil, está presente em 0,5% do território, principalmente no estado do Rio Grande do Sul.

Argissolo

A cor desse solo argiloso varia entre cinzenta, avermelhada e amarelada. São pouco férteis devido à grande quantidade de alumínio e ácidos.

Além disso, sua composição é pobre em argila, que está presente apenas na camada superficial.

O argissolo está localizado em paisagens mais acidentadas, cerca de 24% do território brasileiro, sendo mais comum nos seguintes estados:

  • Ceará;
  • Bahia;
  • Rio Grande do Norte;
  • Paraíba.

Agora que você já sabe quais são os tipos de solo argiloso, conheça suas principais particularidades.

Principais características do solo argiloso

O solo argiloso detém grande quantidade de água, mas, ao estar seco, possui alta impermeabilidade, que o diferencia dos demais.

Ademais, a cor avermelhada é a marca da maioria dos tipos de solo argiloso.

Um fato curioso sobre ele é que a argila presente no solo não é vista a olho nu devido ao tamanho dos grãos, que medem cerca de 0,0002 mm.

Outro fato é que, embora possua 30% de argila em sua composição, pode chegar a 60%.

A terra dos solos argilosos é úmida e macia, e, diferentemente do que muitos acreditam, é possível realizar a plantação nela, pois apresenta boa fertilidade.

Entretanto, ele não é ideal apenas para atividades agrícolas, já que é útil na fabricação de cerâmicas, telhas e tijolos.

Além da argila, ele tem boas quantidades de óxidos de ferro e alumínio e é bem resistente à erosão. Outras características dele são estas:

  • possui grande profundidade;
  • maior chance de compactação;
  • pode ser manipulado facilmente com água.

Apesar disso, seu principal uso é nas lavouras, oferecendo vários benefícios no processo produtivo. Veja, a seguir, a importância desse solo para a agricultura.

Vantagens desse tipo de solo para a agricultura

Por ter alta concentração de nutrientes, o solo argiloso é mais propício para o desenvolvimento de algumas plantações.

Outro fator é a sua capacidade de inundação. Isso significa que, para culturas que necessitam de muita água para crescer, ele é ideal. 

Além disso, a boa fertilidade auxilia no processo produtivo. As plantações se tornam mais resistentes a fenômenos da natureza, de modo que seu crescimento e cultivo têm mais sucesso.

No Brasil, esse tipo de solo é o mais interessante para a agricultura por estar presente em boa parte do território e ser capaz de receber inúmeros tipos de plantio.

Nesse sentido, conheça algumas culturas que atingem maior sucesso por serem plantadas em solo argiloso.

Leia também: Crédito rural: O grande responsável pela evolução do agro brasileiro – TerraMagna

Culturas do solo argiloso

O solo argiloso é ideal para várias culturas da agricultura, como legumes, frutas e grãos.

Na hora de plantar, é importante que o agricultor conheça o tipo de solo e quais culturas são ideais para plantio. A seguir, listamos cada uma delas:

Legumes 

O repolho e o brócolis são exemplos de legumes que prosperam em solo argiloso, pois a terra macia ajuda no crescimento das raízes.

Para se desenvolverem, esses legumes precisam desse tipo de solo, por ser mais pesado e rico em matéria orgânica.

Grãos 

Além dos legumes, você também pode investir na plantação de grãos no solo argiloso. Exemplo disso é o milho, arroz, trigo e aveia, que germinam melhor em solo argiloso do que em outros tipos.

Segundo a Embrapa, a textura argilosa e a retenção de água favorece o cultivo desses grãos. Se plantados em solos secos, não há chances de cultivo.

Frutas

Nos solos argilosos, frutas como morangos, cerejas e pêssegos se desenvolvem com mais eficiência.

Isso porque precisam de pouco acúmulo de água para crescerem, condições favoráveis oferecidas por esse tipo de solo.

Eles têm alta impermeabilidade, o que significa que, quando estão secos, impedem a entrada de líquidos.

Essa característica favorece o cultivo das frutas citadas, já que elas necessitam de uma boa drenagem.

5 dicas para um manejo eficiente

Para ter sucesso na sua lavoura em solo argiloso, é preciso seguir boas práticas no seu manejo, como controlar a umidade, realizar a irrigação e considerar a rotação de culturas.

Veja, a seguir, as principais dicas que trouxemos para te ajudar:

  1. Controle a umidade 

Por ter grande capacidade de reter água, isso pode ser prejudicial para alguns tipos de plantas e certas culturas.

O líquido pode ficar concentrado na terra e não ser direcionado a elas. 

Portanto, técnicas de drenagem e cultivo devem ser adotadas para evitar problemas e conservar a produção da forma correta.

  1. Conheça os teores de argila

A alta ou baixa densidade de argila no solo compromete o manejo adequado de alguns produtos agrícolas.

Por isso, é importante saber a capacidade de troca catiônica (CTC) dos solos argilosos para avaliar seu grau de fertilidade.

Ao avaliar a fertilidade da terra, a adubação e outras correções ajudam no manejo adequado.

Veja também: O que é adubação e como fazê-la do jeito certo? – TerraMagna

  1. Estrutura do solo

Um manejo essencial feito pelo produtor rural no solo argiloso é melhorar a estrutura do solo.

Por exemplo, para evitar compactação e acidez, é fundamental adicionar matéria orgânica ao solo, combinando boas práticas de drenagem e água de forma equilibrada. 

  1. Irrigação 

É importante investir na irrigação devido aos períodos de clima seco, mesmo no solo argiloso.

Embora ele retenha muita água, em épocas de seca há a tendência de se tornarem ressecados, causando problemas às lavouras.

  1.  Rotação de culturas

Diversificar o cultivo de diferentes plantações renova o solo e ajuda a reduzir gastos com insumos.

Afinal, a matéria orgânica da espécie plantada contribui para a adubação e a nutrição do solo.

Conclusão

Até aqui, você aprendeu que os solos argilosos são ótimos para várias culturas, como frutas, legumes e verduras, já que são férteis e dispõem de alta quantidade de nutrientes.

Mas as vantagens não param por aí, e, para se beneficiar delas, é fundamental seguir nossas dicas de manejo.

Para mais conteúdos sobre solo e produtividade na agricultura, veja nossos conteúdos do blog.

Caso deseje falar com um especialista da TerraMagna sobre crédito para agricultores, envie uma mensagem! Nós oferecemos soluções de crédito rural de forma mais simples e rápida.

Converse com nossos especialistas!

Procurando um tema específico?

Gostou do artigo?

Receba gratuitamente conteúdos exclusivos e inéditos por e-mail, feitos pelos especialistas da TerraMagna.

Veja também

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

Crédito seguro para o agronegócio

Av. Anchieta, 1078 – Jd Nova America

São José dos Campos – SP

Contato

 (12) 3923.3355

 [email protected]

(65) 9 9639.1505

Acompanhe as novidades