Exportações de milho: ex-ministro da Agricultura e atual presidente executivo da Abramilho, Alysson Paolinelli, comenta o cenário positivo

Durante esse ano já falamos em outros artigos que, apesar da crise mundial em função da pandemia, o agronegócio continua desempenhando papel fundamental para a recuperação econômica do Brasil.

Vários fatores como a utilização de técnicas mais eficientes no campoaumento de área plantadautilização da tecnologia para trazer mais segurança nos processos de concessão de crédito e o interesse dos investidores pelo agro, contribuíram para o desenvolvimento do setor, gerando empregos, maior produção e consecutivamente maior lucratividade.

Prova disso é que o agronegócio passou ileso ao tombo recorde do PIB no 2º trimestre deste ano, mantendo desempenho positivo com crescimento de 0,4%, conforme dados divulgados recentemente pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

As exportações também merecem destaque! É importante lembrar que o câmbio favorável contribui para o aumento dos embarques.

Segundo a Secretaria de Comércio Exterior, nos quatro primeiros dias úteis de setembro, quase 1 milhão e 900 mil toneladas de milho não moído foram exportadas. Com isso, a média diária de embarques corresponde a cerca de 475 mil toneladas, o que representa um crescimento de quase 55% em relação a média de setembro do ano passado. Os principais embarques foram para Irã, Taiwan e Japão.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Em entrevista exclusiva para a TerraMagna, o ex-ministro da Agricultura e atual presidente executivo da Abramilho, Alysson Paolinelli, explica que é preciso aumentar cada vez mais a produção do grão, para dar conta das demandas dos próximos anos.

“O nosso milho é considerado o melhor do mundo, somos referência. Porém, é importante lembrar que a produção precisa crescer pelo menos 10% a cada ano para conseguir atender o mercado. Para que esse desenvolvimento aconteça é preciso usar cada vez mais as nossas tecnologias, que são competitivas até mesmo no mercado internacional. Os recursos tecnológicos ajudam todo o agronegócio, principalmente em momentos de crise. A Embrapa, as universidades e a iniciativa privada, tem apresentado cada vez mais inovações para o setor.”

Não só as exportações de milho, como o recordes de produção que estão sendo registrados em várias culturas, confirmam que o setor segue forte, mantendo o protagonismo. Segundo estimativa do Ministério da Agricultura, o Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) de 2020 deve chegar a R$ 771,4 bilhões, o maior obtido desde 1989. Continuar investindo no agro é fundamental para gerar resultados positivos para o país e fortalecer cada vez mais a economia.

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Segurança em operações financeiras no agronegócio

Av. Anchieta, 1078
     Jardim Nova America
     São José dos Campos – SP

+55 (12) 9 8121-0847

[email protected]