TerraMagna Logo
Portal do
produtor rural

Juros, inflação e alta de custos: perspectivas para o agronegócio

O primeiro semestre de 2022 trouxe uma avalanche de fenômenos econômicos que influenciam diretamente a produção de alimentos. A inflação e os juros subiram, reflexo de acontecimentos mundiais que passaram a fazer parte do aumento dos custos do produtor rural.

A guerra no Leste Europeu complicou ainda mais a retomada da economia global, que já sofria com as consequências da pandemia de covid-19. A parada dos portos ao redor do mundo tornou a logística ainda mais lenta, agravando a situação.

Com demanda aquecida e uma oferta apertada de grãos, petróleo e insumos, somadas a incertezas quanto à cotação da moeda americana, o setor teve de se reorganizar e rever as planilhas dos investimentos. As commodities agrícolas tiveram uma significativa valorização no mercado, mas os custos também subiram.

A decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central do Brasil (BC), que elevou a taxa Selic para 13,25% ao ano, encarece o financiamento das atividades agrícolas. O Plano Safra 2022/2023, recém-anunciado, também reajustou suas taxas de juros.

Por outro lado, com uma taxa de juros atraente para o investidor internacional, o Brasil passa a ser visto como um destino de menor risco se comparado com a China e a Rússia. Para entender os reflexos das ações dessa chegada de capital estrangeiro ao setor: os preços dos produtos usados pelo agronegócio têm uma tendência de sofrerem um menor reajuste.

Contudo, em um cenário de instabilidade, como descreve o último relatório do Banco Central, a economia global está em um momento de retração. De acordo com a pesquisa Focus, as expectativas de inflação para 2022, 2023 e 2024 devem ficar em torno de 8,5%, 4,7% e 3,25%, respectivamente. No curto prazo, a alta dos alimentos no mercado interno deve sofrer a influência das estações e épocas de colheitas com maior ou menor oferta, como destaca a projeção do estudo.

Segundo especialistas, o setor deve permanecer com uma participação significativa no Produto Interno Bruto (PIB). O agronegócio brasileiro, porém, se destaca com uma produção que vem se elevando a cada safra, e, com as incertezas sobre o futuro da guerra entre a Ucrânia e a Rússia, a produção da próxima safra deve encontrar um mercado ávido pelo resultado das lavouras do país.

Procurando um tema específico?

Gostou do artigo?

Receba gratuitamente conteúdos exclusivos e inéditos por e-mail, feitos pelos especialistas da TerraMagna.

Veja também

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

Crédito seguro para o agronegócio

Av. Anchieta, 1078 – Jd Nova America

São José dos Campos – SP

Contato

 (12) 3923.3355

 [email protected]

(65) 9 9639.1505

Acompanhe as novidades