TerraMagna Logo
Portal do
produtor rural
Mao conferindo os tipos de solo

Tipos de solo: só aproveita melhor, quem conhece melhor!

Você sabe a diferença entre os tipos de solo e como eles influenciam na agricultura? 

O solo exerce um papel primordial na produção agrícola, pois é dele que as plantas retiram nutrientes para se desenvolver, junto do gás carbônico (CO2), oxigênio (O2), e, claro, da luz solar e do calor.

Temos diversos tipos de solo espalhados pelo Brasil com características bem distintas. Nesse sentido é importante conhecer um pouco de cada tipo para respeitar as limitações.

Além do mais, somente depois de conhecer os tipos de solo é que será possível tirar o melhor proveito desse recurso tão importante para a agricultura.

Por isso, venha entender o que é solo, do que é composto e conheça seus principais tipos.

Você sabe qual o conceito de solo?

A superfície da terra é coberta pelo solo e essa camada da crosta terrestre é formada por uma série de mudanças.

Essas transformações são ligadas à temperatura, processos erosivos, decomposição e pela influência de seres vivos — entre eles a ação de fungos e bactérias.

Dessa maneira, o solo é uma massa natural que contém matéria viva e é fundamental no crescimento das plantas. 

Sendo assim, a biosfera é importante e tem influência na composição da terra, assim como o clima e relevo.

A transformação de rocha em solo é interferida pelos processos biológicos que acontecem com o passar dos anos. 

O processo de formação do solo se chama intemperismo e é feito a partir da degradação das rochas e minerais.

De quais elementos o solo é composto?

De maneira geral, o solo é composto por 3 principais elementos: argila, areia e silte, assim, as partículas dessas matérias têm nutrientes e substâncias indispensáveis para o crescimento das plantas.

Sendo assim, entenda um pouco mais sobre a formação do solo e as partículas que o constituem.

Tipos de solo contendo Argila

A parte composta por argila é tão pequena que nem conseguimos ver a olho nu. 

Contudo, é esse elemento que deixa o solo com a consistência mais macia, sedosa, plástica e pegajosa. 

A partícula de argila no solo é menor que 0,002 milímetros de diâmetro e também contém minerais secundários, entre eles:

  • Ilita;
  • Montmorillonita;
  • caulinita.

Areia

Ao contrário da argila, que deixa o solo mais macio, a areia é mais áspera e deixa a sensação de aspereza. 

O elemento é composto por partículas de minerais e de rochas, em sua maioria quartzo. No entanto, também são encontrados pedaços de:

  • muscovita;
  • turmatita;
  • feldspato;
  • mica;
  • magnetita.

O diâmetro das partículas de areia varia entre 0,05 e 2 mm (milímetros).

Silte

Por fim, o solo também contém silte, que pode variar entre 0,05 e 0,002 mm (milímetros). É esse elemento que deixa a terra mais macia e sedosa. Fazem parte da mistura do silte:

  • Feldspato;
  • Piroxênio;
  • Anfibólio;
  • Biotita.

Quais as camadas dos tipos de solo?

Não basta entender a composição do solo, um bom produtor rural precisa ter conhecimento sobre as camadas que compõem a terra. 

Desse modo, o solo se divide em diferentes camadas, classificadas como superficiais e subsuperficiais — também conhecidas como “horizontes”. 

As subdivisões são feitas com base na profundidade e os atributos do solo. 

Camadas superficiais

  • Horizonte O: é formado pela decomposição de matérias orgânicas e tem a cor escura;
  • Horizonte A: é uma mistura de matéria orgânica com partículas de minerais. Essa camada do solo é bastante afetada pela atividade biológica e o clima do local. 

Camadas subsuperficiais

  • Horizonte B: tem a cor forte por conta da acumulação de argila das camadas superiores, bem como pelo alumínio e os óxidos e hidróxidos de ferro;
  • Horizonte C: essa camada é um solo pouco denso devido a sua rocha-mãe que não teve muitas alterações ao longo do tempo;
  • Horizonte R: é a rocha-mãe, aquela que sofre intemperismo e dá origem ao solo durante a sua degradação.

Como é feita a classificação dos tipos de solo do Brasil?

A Embrapa tem o SiBCS (Sistema Brasileiro de Classificação de Solos) que é usado para classificar todos os tipos de solo que temos no país. 

A abordagem do sistema é realizada para classificar os solos de acordo com as características apresentadas, entre elas:

  • Os atributos do solo;
  • A formação do solo;
  • As classes e outros aspectos.

A partir disso, a classificação de solos é categorizada em 6 diferentes níveis, que são:

  • Ordem;
  • Subordem;
  • Grande Grupo;
  • Subgrupo;
  • Família;
  • Série.

Com base nessas informações, o solo brasileiro foi classificado pela avaliação de amostras que analisaram aspectos:

  • Químicos (teor de alumínio presente no solo);
  • Físicos (a textura do solo);
  • Morfológicos (a estrutura da terra);
  • Mineralógicos (quantidade de quartzo encontrado na porção areia estudada).

Também foram usados aspectos ambientais da região de coleta do solo para fazer a classificação, como:

  • Material de origem;
  • Relevo;
  • Clima;
  • Vegetação
  • Condições climáticas da área;
  • Relações solo-paisagem.

Quais os tipos de solo do Brasil?

Agora que já ficou claro como o solo é dividido em camadas e como as classificações são feitas, chegou a hora de descobrir os tipos de solo do Brasil.

1. Solo Argiloso (Argissolos)

Como o nome já diz, o solo argiloso é aquele em que os grãos de argila compõem boa parte da mistura. Essa quantidade deve ser, no mínimo, de 30% para ser considerado argisolo.

Esse é um tipo de solo muito comum em diversas regiões do país. 

A principal característica desse solo é que a argila tem partículas bem pequenas e o espaço entre os grãos é capaz de reter bastante água.

Sendo assim, o solo argiloso fica encharcado após chuvas, o que faz com que seja mais permeável e a sua manipulação seja mais fácil. Além da argila, esse solo possui grandes quantidades de alumínio e óxidos de ferro.

Entre as vantagens do argiloso estão a consistência fina, a alta fertilidade, a possibilidade de compactação quando hidratado e pode ser usado na fabricação de cerâmica. 

O Mapa de Solos do Brasil identificou que o solo argiloso está presente em 26,9 % das unidades do país, sendo mais encontrado nos seguintes estados:

  • Santa Catarina
  • São Paulo
  • Nordeste do Brasil
  • Norte do Rio Grande do Sul 
  • Sudoeste de Minas Gerais.

2. Tipo de Solo arenoso

O solo arenoso tem como seu principal componente a areia, que chega a ser entre 60% e 70% da composição, o restante da terra é formada por argila e uma parte menor de pedras. 

Esse tipo de solo surge devido ao intenso processo de arenização que acontece, principalmente por causa do desmatamento em áreas extensas.

Por ser um tipo de solo muito aerado e poroso, a terra arenosa é pobre em nutrientes e não tem boa fertilidade. 

As plantas que gostam são apenas arbustos que foram adaptados aos locais que tem solo com essa característica e os cactos.

Outro fator que influencia na formação do solo arenoso é o clima árido presente nas regiões com esse tipo de terra. Por isso, é possível perceber a secura e falta de umidade.

A característica porosa também contribui para o processo de erosão, mas também é um solo bastante permeável. O Ph do solo arenoso é inferior a sete, portanto é considerado baixo e ácido. 

As regiões com maior volume de solo arenoso são as áreas de agreste e o Nordeste do Brasil.

3. Solo Humoso

O húmus é uma matéria orgânica em decomposição. Ou seja, o solo humoso é aquele rico desse tipo de substância.

A produção do húmus envolve o processo de digestão de minhocas e embuás e o resultado é uma terra muito rica em nutrientes. 

Na agricultura, o solo humoso é o ideal para auxiliar no crescimento das plantas devido suas propriedades.

A textura é leve, homogênea e bastante macia. Além disso, o solo humoso também pode estar presente em outros tipos de solo, como o arenoso e argiloso.

4. Tipo de Solo Calcário

É um solo muito seco e composto em sua grande maioria por partículas de rochas, sendo que cerca de 30% são de cálcio. 

Desse modo, não é adequado para a agricultura por não ter nutrientes suficientes, pela alta quantidade de pedras que dificultam a fixação de raízes e não retém água.

O solo calcário esquenta bastante ao receber raios solares, por isso é o mais comum em regiões áridas e semi-áridas, como nos desertos. 

Esse solo tem a coloração clara pela falta de matéria orgânica.

Como você deve ter notado, o Brasil é um país com um território continental, o que permite que possamos encontrar todos esses tipos de solo espalhados pelas regiões. 

Entender sobre os tipos de solo é essencial para compreender onde as culturas serão plantadas. As características da terra influenciam diretamente no desenvolvimento da lavoura

Nesse sentido, solos que fornecem mais nutrientes são considerados mais ricos para o plantio. Por isso, considerar o tipo de solo antes de iniciar o cultivo é um procedimento indispensável para ter maior rendimento no agronegócio.

Afinal, os tipos de solo vão mostrar como manejar a área conforme as especificidades da terra. Consequentemente, os resultados serão potencializados se você entender onde está plantando.

Produtor rural, conte com a TerraMagna para cuidar dos seus tipos de solo

Os diferentes tipos de solo servem para o cultivo de uma grande diversidade de culturas, uma vez que as plantas têm necessidades variadas.

Melhore o desempenho da sua produção com a nossa ajuda, pois trabalhamos com tecnologia para ajudar produtores como você a ter acesso a crédito rural para impulsionar seu negócio!

Em conclusão, invista e melhore os resultados da lavoura a médio e longo prazo com o nosso apoio. Então, o que acha de conversar com nossos especialistas para conhecer sobre nossas ofertas especiais para você?

Procurando um tema específico?

Gostou do artigo?

Receba gratuitamente conteúdos exclusivos e inéditos por e-mail, feitos pelos especialistas da TerraMagna.

Veja também

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

Crédito seguro para o agronegócio

Av. Anchieta, 1078 – Jd Nova America

São José dos Campos – SP

Contato

 (12) 3923.3355

 [email protected]

(65) 9 9639.1505

Acompanhe as novidades