TerraMagna Logo
Portal do
produtor rural
Formiga cortadeira em uma visao de cima

Formiga-cortadeira: melhores formas de controle

Sem sombra de dúvidas, a formiga-cortadeira tira o sono de muitos produtores, por ser uma praga que causa grandes perdas, tanto na agricultura quanto na agropecuária, diminuindo ou acabando com a produção ao cortar as plantas.

Elas cortam as folhas e os galhos finos e os transportam ao formigueiro, chegando a consumir cerca de uma tonelada de folhas ao ano. No caso do eucalipto, seria o equivalente a 80 árvores por cada formigueiro.

Isso reduz a produtividade, gerando prejuízos gigantescos ao cultivo, responsáveis por 70% das despesas no controle de pragas das plantações.

Quer saber mais sobre o assunto? A seguir, traremos as principais características, diferenças de espécies e as melhores formas de controle e prevenção.

Formiga-cortadeira: o que é?

A formiga-cortadeira é um inseto muito popular, por ser facilmente vista e pela sua organização biológica. 

Essa organização é chamada de eussocialidade, ou seja, elas se encontram no nível mais alto da organização dos animais.

Geralmente, elas cortam e carregam as folhas no período da noite.

Cada formiga-cortadeira pode carregar materiais cujo peso é 20 vezes o peso de seu corpo, transportando para dentro da colônia, onde utilizam as folhas para a produção de alimento.

Elas estão divididas entre rainhas, machos e operárias. As rainhas e os machos deixam o formigueiro para acasalar na famosa revoada.  

Formigas rainhas têm asas e acasalam durante voo com mais de um macho para conseguir coletar milhões de espermas para a nova colônia.  

Depois do acasalamento, ela retorna ao solo, onde perde suas asas e começa a procurar o covil ideal para depositar os ovos e, assim, criar uma nova colônia. Já as operárias têm uma subdivisão:

  • Soldadas: auxiliam as outras no trabalho, são maiores e defendem o formigueiro de possíveis riscos e ataques.
  • Carregadeiras e cortadeiras: compõem a maior parte da colônia, cortam, carregam, fazem escavações, permitindo sua defesa.
  • Jardineiras: são menores e cultivam alimentos sobre as folhas que as cortadeiras transportaram.

Cadeia alimentar da formiga-cortadeira

As formigas não comem as folhas que elas cortam, como muita gente pensa.

Elas levam as folhas para dentro do formigueiro e, com isso, desenvolvem uma colônia de fungos e também restos de comida e insetos mortos.

Assim como elas se alimentam dos fungos, outros animais se alimentam das formigas, formando, desse modo, a cadeia alimentar, tão importante para o equilíbrio dos animais na natureza.

Os predadores das formigas são aranhas, pássaros, insetos, chimpanzés e tamanduás. 

Os tamanduás são os principais predadores das formigas. Quando eles encontram um formigueiro, usam sua língua pegajosa para pegar as formigas, engolindo-as sem mastigar. 

Como identificar a formiga-cortadeira?

A formiga pode ser encontrada em duas espécies:

  • Saúvas: podem ser encontradas em todo o território brasileiro, em enormes formigueiros, causando grandes prejuízos por atacar a plantação, desfolhando plantações novas.

Os formigueiros se constituem de várias câmaras subterrâneas, o que causa erosões no solo. Isso porque as formigas compõem o interativismo biológico, entrando nas rochas e modificando o solo, através de pequenos canais.

  • Quenquéns: são menores se comparadas às saúvas. Nos formigueiros dessa espécie, geralmente ficam restos de palhas e ciscos, especialmente na entrada.

Características da formiga-cortadeira

 Suas principais diferenças e características são: 

  1. Saúvas
  • Medem 12-15 milímetros;
  • Têm três espinhos na parte superior de seu corpo;
  • Formam grandes ninhos, com terra solta na superfície, que corresponde ao material retirado de dentro dos túneis.
  1. Quenquéns
  • Medem 8-10 milímetros;
  • Têm cinco espinhos na parte superior de seu corpo;
  • Não existe terra solta em seu ninho, havendo restos de plantas e palhas na entrada do formigueiro.

Qual é a importância de combater as formigas saúvas e quenquéns?

Seu combate é de grande importância ao reflorestamento, pois essas espécies causam grandes perdas diretas, morte de mudas e redução no crescimento das plantas.

Além dos gastos que são apontados para reduzir efeitos negativos, devemos considerar os efeitos de uma escavação para retirada do ninho, que danificam pontes, estradas e rodovias, em razão das galerias e das câmaras subterrâneas que essas
formigas-cortadeiras constroem.

Isso acontece porque as colônias de saúvas podem possuir de 3 a 8 milhões de indivíduos,  e o tamanho das suas galerias pode chegar a até 200 m2.

O controle das saúvas deve se iniciar logo que se percebam os primeiros formigueiros nas lavouras ou pastagens.

Prejuízos causados pelas formigas-cortadeiras

O prejuízo é grande! Nas extensões de pastagem, esses insetos concorrem com outros animais por alimento. Um formigueiro de um a seis anos pode consumir de três a sete quilos de forragem por dia. 

Um ninho maduro pode destruir até 50% das pastagens de uma área. Esse dano se estende também a áreas de lavoura nos cultivos de cana; a perda causada pelas formigas pode chegar a 3,2 toneladas de folha por hectare.

Além disso, nas áreas com eucalipto, três ataques sucessivos podem levar uma planta à morte. 

Veneno para formiga-cortadeira: diferenças

Antes de querer fazer o controle das formigas, é preciso realizar o monitoramento, com acompanhamento de um especialista. Assim que os brotos começarem a surgir, o monitoramento diário já deve ser iniciado.

No momento em que o formigueiro é identificado, se inicia o controle da formiga, que tem como prioridade eliminar a rainha da colônia.

Os principais métodos são as iscas formicidas e os inseticidas em pó. A isca deve ser aplicada ao redor do formigueiro, sem chuva e sem ser tocada diretamente.

Já os inseticidas devem ser aplicados com bomba diretamente nos ninhos.

Como eliminar formigas-cortadeiras

Para diminuir o impacto das formigas-cortadeiras e conter a erosão do solo, é preciso fazer uma contenção e recompor a cobertura da vegetação

O manejo adequado aliado ao monitoramento com boas práticas pode trazer melhora na eficiência do controle da formiga-cortadeira; tais práticas são listadas a seguir:

Controle de cultura

Reveste-se o caule da planta com uma proteção de plástico em formato de cone, deixando a ponta larga para baixo, impossibilitando a subida das formigas. Para isso, usa-se garrafa PET, de modo a isolar e proteger as plantas mais jovens.

É indicado também que o cultivo ocorra perto de plantas repelentes, como batata-doce, mamona e gergelim.

Controle mecânico

Realiza-se remoção do ninho das formigas-cortadeiras, sem nenhum produto químico, sendo totalmente eficaz no caso das formigas quenquém, cujos ninhos são superficiais.

 
Já no caso das saúvas, a remoção deve ser feita no início dos ninhos, em que a rainha ainda se encontra próxima. 

Controle químico

Segundo estudo da Embrapa, é a forma mais eficaz para combater ninhos antigos:

  1. Iscas tóxicas: é um método comum e devem ser colocadas próximo ao formigueiro. Elas contêm substâncias tóxicas como fipronil e sulfluramida.
  2. Termonebulização: esse método elimina a formiga por contato e ingestão, paralisando a colônia imediatamente após a aplicação do formicida. Ela também pode ser eliminada ao ingerir fungos envenenados.
  3. Pó seco: pode ser aplicado com bombas manuais ou motorizadas, tendo a menor taxa de controle se comparada às outras ações.

Como proteger as plantas de formigas-cortadeiras

As formigas geralmente carregam folhas inofensivas ao formigueiro; algumas boas estratégias são:

  • Plante gergelim ao redor da plantação: servirá como inseticida natural, por ser tóxico para as formigas.
  • Faça um repelente usando cinzas: é preciso peneirar os restos das cinzas de uma churrasqueira ou de um fogão a lenha. Depois, misture com água e, no fim da tarde, pulverize na plantação.
  • Plante batata-doce ao redor da lavoura e entre os canteiros: a batata também serve como repelente, pois, quando a formiga corta a folha da rama de batata, escorre látex e as formigas não gostam.

Como combater a formiga-cortadeira de forma sustentável

Além das dicas anteriores, existem outras maneiras eficazes de combater a
formiga-cortadeira de forma sustentável, eliminando o fungo que a alimenta. 

Em outras palavras; sem comida, sem formiga.

  • Laranja: abra o formigueiro e coloque uma laranja em decomposição dentro dele; assim, os fungos de que as formigas se alimentam serão eliminados. Logo, sem os fungos que são os principais alimentos, não haverá formigas.
  • Esterco: faça uma mistura de esterco com água e coloque para ferver; depois que levantar fervura, despeje na entrada do formigueiro.

Prejuízos causados pelas formigas-cortadeiras

O prejuízo é grande. Em áreas de pastagem, esses insetos competem com os animais por alimento. Um formigueiro de um a seis anos pode consumir de três a sete quilos de forragem por dia. 

Um ninho adulto pode consumir quase a metade das pastagens de uma área. Esse dano se estende também a áreas de lavouras.

Além disso, nas áreas com eucalipto, três ataques sucessivos podem levar uma planta à morte. 

Por isso, os agricultores devem atentar ao controle das formigas, para que não afetem suas plantações.

Lembre-se também de que as formigas fazem parte da cadeia alimentar. Não elimine todas as que vivem no seu bairro; concentre-se em defender apenas a sua casa. 

A partir de agora, não tem erro; xô, formiga-cortadeira!

Esperamos que este artigo possa ajudar você a entender mais sobre formigas-cortadeiras e, claro, as melhores práticas para eliminá-las. 

Com essas informações, temos certeza de que você vai manter as formigas a hectares de distância das suas plantações.

Você que é distribuidor de insumos, conte com a ajuda da TerraMagna para garantir a segurança e a produtividade nas plantações dos seus clientes.

Investir em cuidados e produtos certos pode auxiliar a ter fazendas cada vez mais ricas e produtivas.

Nossa tecnologia permite conceder crédito para distribuidores de insumos e produtores de forma mais ágil – desse modo, você pode obter recursos para investir nos seus objetivos no campo com taxas mais justas!

Converse com nossos especialistas!

Procurando um tema específico?

Gostou do artigo?

Receba gratuitamente conteúdos exclusivos e inéditos por e-mail, feitos pelos especialistas da TerraMagna.

Veja também

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

Crédito seguro para o agronegócio

Av. Anchieta, 1078 – Jd Nova America

São José dos Campos – SP

Contato

 (12) 3923.3355

 [email protected]

(65) 9 9639.1505

Acompanhe as novidades