TerraMagna Logo
Portal do
produtor rural
Pulgao branco causando dano a planta

Pulgão branco: saiba as melhores maneiras de eliminá-lo

Você já se deparou com algum pulgão branco em plantações? Se sim, deve saber o quanto esse inseto pode ser prejudicial às plantas. 

O ideal é evitá-lo para que não haja prejuízos financeiros e na saúde das culturas! Venha entender mais sobre o pulgão branco e sobre como mantê-lo longe. Vamos lá?

O que é pulgão branco?

Pulgão branco é um inseto que ataca os ramos e galhos de plantas, frutos e produtos ornamentais

Embora seja chamado de pulgão branco, seu nome científico é Icerya purchasiI; trata-se de um tipo de cochonilha, a cochonilha australiana.

Apesar de o nome e os sintomas serem semelhantes com os da infestação de pulgão preto, esses insetos são de espécies diferentes. Falaremos sobre o pulgão preto mais para a frente.

O pulgão branco, quando adulto, tem um formato oval, cor roxa-alaranjada e manchas escuras no dorso. 

Esses organismos costumam medir 1 mm na fase larval e 10 mm na fase adulta; na fase larval, são mais avermelhadas, com patas e antenas compridas e negras.

Outra característica do pulgão branco é infestar as plantas nos períodos de seca; por isso, é preciso ficar atento nas épocas mais secas. 

Devido à rápida reprodução, esse inseto é sempre encontrado em colônia; a infestação dele também costuma atrair formigas, pois elas se alimentam da secreção açucarada exalada pela planta.

Características gerais do pulgão branco

Os pulgões brancos são insetos hermafroditas, ou seja, apresentam flores unissexuais, e são ovíparos. 

Quando atingem a fase adulta, eles ficam cobertos por uma secreção cerosa e tem uma bolsa com nervuras para depositar os ovos. 

O saco formado é branco e serve para proteger e abrigar os quase mil ovos produzidos pelo inseto.

Depois de os ovos eclodirem, as larvas ficam por dois dias no saco ovígero, depois se deslocam sobre a planta e ficam por 30 dias se alimentando dos ramos.

Após esse período, a larva do pulgão branco se desloca para as folhas jovens e ali se alimenta por mais 20 dias.

Por fim, ao chegar à fase adulta, o pulgão se fixa na parte lenhosa do tronco da planta para continuar se alimentando e iniciar um novo ciclo de postura. 

Depois que as larvas nascem, o pulgão branco morre no órgão no qual está hospedado.

Danos causados nas culturas agrícolas pelo pulgão branco

O pulgão branco pode reduzir significativamente a produção quando se encontra nas áreas de produção ainda no início do desenvolvimento reprodutivo das plantas. 

Por exemplo, na soja, essa redução pode chegar a 40%. Em plantas que estão se reproduzindo, a fumagina pode diminuir a fecundação, reduzir a liberação do pólen e provocar falhas na granação. 

No caso do milho, as espigas podem ficar estéreis; isso acontece porque o pulgão se reproduz muito rápido e, consequentemente, atinge grandes populações.

Além disso, esses insetos injetam toxinas nos tecidos vegetais, que provocam a queda precoce das folhas. 

Essas toxinas favorecem a entrada de fungos que causam fumagina nas plantas e reduzem o processo de fotossíntese, respiração e transpiração. 

A fumagina pode se desenvolver em substâncias de secreção de outros insetos, como a cochonilha e a mosca-branca. Os danos causados pelo pulgão branco nas culturas agrícolas costumam ser:

  • amarelecimento (devido à redução dos nutrientes, retirados pelos pulgões na sucção da seiva);
  • encarquilhamento (que deixam os tecidos retorcidos e reduzem o seu tamanho);
  • distorção das folhas;
  • nanismo dos brotos;
  • fumagina;
  • toxinas;
  • dificuldade de crescimento das plantas;
  • transmissão de vírus.

Como eliminar o pulgão branco?

Agora que você sabe o quanto o pulgão branco é prejudicial, é importante saber como eliminá-lo. 

Assim, já adiantamos que a melhor forma de eliminar o pulgão branco em plantas é com o controle biológico

Nesse tipo de tratamento, são usados inimigos naturais do pulgão para restabelecer o controle ecológico na plantação e diminuir a população dele.

Um inimigo natural do pulgão branco que pode ser usado nesse tratamento é a joaninha, pois, tanto na fase larval quanto na adulta, ela se alimenta de pulgões. 

A aplicação de inseticidas deve ser feita somente em casos extremos, quando a praga já está muito distribuída e o número de predadores naturais está diminuído. 

Vale ressaltar que a pulverização só pode ser feita quando os insetos estão na fase adulta e instalados na brotação.

Nesses casos, é recomendado usar o mesmo produto químico recomendado para minadores de folhas e outros tipos de cochonilha. 

Também precisamos mencionar que aplicar um inseticida de largo espectro pode eliminar a população de insetos auxiliares importantes para o equilíbrio biológico.

Outra opção para controlar e eliminar a infestação de pulgão branco é pulverizando óleos naturais no inverno, pois eles criam um ambiente desfavorável para a postura de ovos. Podem ser aplicados Neem ou Piretrina como repelentes.

Como prevenir o aparecimento de pulgão branco?

Como diz um velho ditado: é melhor prevenir do que remediar; nesse caso, a melhor forma de eliminar esse inseto é prevenindo o seu aparecimento. 

Primeiramente, é importante realizar podas regularmente para permitir a entrada de luz solar e circulação de ar nas plantas. 

Desse modo, a população da praga permanecerá estável e diminuirá no verão. 

Outro ponto importante é limpar e retirar os ramos infectados e realizar regas moderadas, o que pode criar um ambiente desfavorável para a sobrevivência do pulgão branco.

Deve-se, também, realizar adubações de acordo com as necessidades da planta; isso exigirá análises frequentes do solo.

Para um tratamento, é preciso criar condições favoráveis para o aumento da população dos inimigos naturais da espécie. 

Afinal, com a ajuda do controle biológico e algumas medidas de prevenção, essa praga pode ser eliminada. 

Quais são os principais tipos de pulgão?

Como mencionamos anteriormente, vamos falar sobre alguns outros pulgões existentes na natureza. 

O objetivo é que você consiga diferenciar cada um deles com base em suas características específicas, além de identificar quais são as plantas hospedeiras mais suscetíveis:

Pulgão branco

O pulgão mais mencionado neste artigo, o branco, é uma espécie de inseto que prefere se hospedar em ramos e galhos de plantas lenhosas, ornamentais e de frutos. 

O nome científico é Icerya purchasi; mencionamos que esse é um tipo de cochonilha conhecida como cochonilha-australiana. 

Tem sintomas e infestações muito parecidos com os pulgões pretos, embora os brancos sejam de uma espécie diferente.

Os pulgões brancos adultos têm formato oval, apresentam manchas escuras no dorso e medem cerca de 1 mm a 10 mm. 

Apesar de serem chamados de pulgões brancos, a coloração pode variar entre tons claros de roxo e vermelho.

Pulgão verde

O pulgão verde atende pelo nome científico de Myzus persicae; é conhecido por atacar as seguintes culturas: 

  • alface;
  • abóbora;
  • algodão;
  • abobrinha;
  • agrião;
  • batata;
  • melancia;
  • mamão;
  • tomate. 

Como o próprio nome diz, esse pulgão tem cor verde-clara e mede de 1 mm a 10 mm.

Sua maneira de se nutrir é a tradicional dos pulgões; ele insere os estiletes nas plantas para sugar a seiva delas. É uma praga que ocasiona danos diretos às plantas

Pulgão do algodoeiro

Os pulgões do algodoeiro, conhecidos como Aphis gossypii, medem por volta de 1,3 mm e têm uma coloração que pode variar entre o amarelo-claro e o verde-escuro. 

O verde é mais comum nos pulgões adultos, que vivem sob as folhas e os brotos das plantas. 

Contam com um processo de reprodução grande e acelerado, gerando várias crias que podem nascer com asas ou não.

Geralmente, os que têm asa aparecem quando o alimento está escasso; por isso, esses insetos voam à procura de outras plantas para iniciarem novas colônias.

Pulgão do milho

Os pulgões da espécie Rhopalosiphum maidis, assim como os da espécie anterior, são insetos com ou sem asas que costumam viver em colônias, nas quais não existem machos. 

O pulgão do milho tem um corpo alongado, medindo entre 0,9 mm e 2,2 mm de comprimento. 

Sua cor costuma ser amarela ou azul-esverdeada; as asas são transparentes e têm apenas uma nervura.

O ciclo biológico dessa espécie dura de 20 a 30 dias, e cada fêmea pode gerar em média 70 novos pulgões. 

Pulgão da espiga 

O pulgão da espiga, conhecido como Sitobion avenae, é famoso por atacar as culturas de trigo, aveia, centeio e cevada.

Os insetos dessa espécie medem entre 1,3 e 3,3 mm de comprimento e são de uma tonalidade que varia do verde-amarelado ao castanho-avermelhado. 

Grande parte da população do pulgão da espiga sobrevive ao inverno junto dos cereais atacados. Entre os danos, estão a alimentação das folhas e a perda do poder germinativo.

Quer evitar o pulgão branco nas plantações? Fique atento aos seguintes pontos!

Para manter o pulgão branco longe das plantações, é importante considerar alguns pontos importantes para obter sucesso na eliminação do inseto:

  • as condições ideais do solo;
  • as necessidades da cultura para eliminar o inseto;
  • a tecnologia de aplicação dos inseticidas;
  • a qualidade dos produtos aplicados nas plantações.

Fique atento e pesquise sobre os principais tipos de pulgão para saber como tratar as plantas. Todos esses aspectos são essenciais para evitar prejuízos!

Esperamos que você tenha conseguido tirar todas as suas dúvidas sobre o pulgão branco! Quer se aprofundar um pouco mais?

Converse com nossos especialistas!

Procurando um tema específico?

Gostou do artigo?

Receba gratuitamente conteúdos exclusivos e inéditos por e-mail, feitos pelos especialistas da TerraMagna.

Veja também

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

Crédito seguro para o agronegócio

Av. Anchieta, 1078 – Jd Nova America

São José dos Campos – SP

Contato

 (12) 3923.3355

 [email protected]

(65) 9 9639.1505

Acompanhe as novidades