TerraMagna Logo
Portal do
produtor rural
Confira o melhor sobre soja aqui!

Soja: o grão mais valioso do Brasil

A soja é uma das sementes mais conhecidas no mundo. Ela é essencial para o sistema produtivo.

Embora conhecida, poucas pessoas sabem o motivo do grão ser tão importante e como cultivá-lo da maneira correta.

Segundo a Conab, só no Brasil, a soja representa 56% da área plantada com grãos no país, isso mostra a relevância dela.

Neste artigo, apresentaremos tudo que você precisa saber sobre a soja, desde sua história até como o cultivo é feito hoje.

Continue lendo para conhecer mais sobre o grão!

Qual a origem do grão?

Quem pensa que a soja é um alimento recente está enganado! A primeira referência ao grão é de mais de 5000 anos atrás.
 

Ela foi descrita pela primeira vez pelo pai da agricultura chinesa, Shen-nung, responsável por iniciar o cultivo de grãos, para evitar o abate de animais.

Nessa época, a soja era matéria-prima para produção do tofu. No oriente, era a “queridinha” da região. Assim, rapidamente expandiu da China para outros países.

No ocidente, ela foi chegando aos poucos, a princípio, começou nos Estados Unidos e só após a Primeira Guerra que ela se expandiu para o resto do mundo.

No Brasil, o grão teve muita importância em 1901, a partir de então, nessa data, começaram os cultivos na Estação Agropecuária de Campinas e a semente passou a ser distribuída para os produtores paulistas.

Alguns anos depois, começou a ocorrer uma alta migração japonesa, que também intensificou a distribuição da semente.

Os anos se passaram e o cultivo da soja revolucionou o país, tornando-se o maior produtor mundial na produção e processamento desse grão.

Em 2021: o Brasil liderou o ranking como o maior produtor e exportador do grão, segundo a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) uma produção de 135,409 milhões de toneladas.

A soja representa muito para o agronegócio e para as produções.

Quem é o maior produtor de soja no Brasil?*

Nos últimos anos, a produtividade da soja em grão só cresceu.

Estima-se que a produção aumente de 135,409 milhões de toneladas para 140,75 milhões de toneladas, mantendo o país com o posto de maior produtor do grão no mundo.

Com base nos dados do levantamento de 05/2021 da conab, listamos os maiores produtores no Brasil:

  • Mato grosso 

O estado lidera a produção no país, com 35,947 milhões de toneladas, uma área plantada de 10,294 milhões de hectares e produtividade de 3.492 kg/ha.

  • Paraná

Segue com a segunda posição, produção de 19,872 milhões de toneladas, com área plantada de 5,618 milhões de hectares e produtividade: 3.537 kg/ha.

  • Rio Grande do Sul

Ocupa a terceira lugar, com uma produção de 20,164 milhões de toneladas, área plantada de 6,055 milhões de hectares e produtividade: 3.330 kg/ha

  • Goiás

Está em quarto lugar na Produção, com  13,720 milhões de toneladas,  área plantada de  3,694 milhões de hectares e produtividade de 3.714 Kg/ha

Qual a importância da soja atualmente?

A cultura da soja hoje é a mais importante do agronegócio mundial. Ou seja, para muitas propriedades brasileiras, é a principal fonte de renda.

E por que ela lidera a agricultura brasileira? É simples: trata-se de um grão que fornece um bom retorno financeiro e é versátil.

Afinal, é usada como proteína animal, para produção de óleo vegetal, produção de biocombustível e em várias outras atividades.

Devido a todos esses benefícios, a soja tem uma enorme importância econômica atualmente. Assim, é uma das principais responsáveis por alavancar o PIB do país.

Além da importância econômica, a soja também emprega diversos produtores e pessoas que, indiretamente, atuam com o cultivo do grão.

Ela também faz parte da alimentação humana e animal. Sendo assim, uma das principais fontes de proteína para a pecuária.

A tendência é que o cultivo da soja só aumente, visto que, segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) até 2029 a projeção é de que a produção do grão aumente em 32% e o consumo em 41%.

Vantagens de plantar soja

O grão está em plena evolução, há estudos de engenharia genética que podem fazer com que o grão se torne cada vez mais nutritivo. 

Alguns cientistas estão desenvolvendo soluções para contribuir no combate contra o vírus da Aids.

Entre tantas outras vantagens que a soja oferece confira algumas outras vantagens:

  • Maior eficiência para evitar o surgimento de plantas daninhas; 
  • Resistentes ao glifosato(herbicida sistêmico); 
  • Rotação de tecnologias;
  • Possibilidade de usar a área como refúgio;
  • Soja convencionais são tão produtivas quanto as transgênicas; 
  • O custo operacional de produção é similar e a soja convencional;
  • Os materiais convencionais são isentos de taxas Embrapa.

Agora, que ficou claro as diversas vantagens que a soja proporciona, leia até o final e descubra algumas dicas de cultivo e principalmente quais são as tendências para o futuro.

Principais pontos para o cultivo da soja

Esse grão é cultivado de norte a sul no país, no entanto, muitas pessoas não sabem como cultivá-lo da maneira certa.

É essencial que ela encontre o clima, ambiente e manejo certo para crescer e se desenvolver. Para isso, fique ciente dos seguintes pontos:

  • Em qual clima a soja deve ser cultivada?

A soja é considerada um grão de verão, tanto que, no clima quente, ela costuma se desenvolver melhor.

Em temperaturas variando entre 20° e 30°, em contrapartida, acima de 40° ou a menos de 10° pode ter um desenvolvimento ruim. 

  • Qual a demanda hídrica de uma plantação de soja?

A exigência hídrica pode variar. Mas, em média, para um bom crescimento do grão, é necessário de 450 a 800 mm durante o ciclo da plantação.

  • Como deve estar o solo?

O solo deve atender todas as necessidades nutricionais da soja. Para isso, é necessário alto teor nutricional.

Mas, claro, não apenas isso. Os nutrientes do solo tem uma ligação direta com o pH, ou seja, tudo começa pela correção do pH do solo.
 

O ideal é que, no solo em que será cultivado soja, o pH esteja entre 6 e 6,5. Após adequar o pH, é indicado realizar a adubação. 

  • Acima de tudo: boas sementes!

As sementes são um dos pontos mais importantes!

Para um bom desenvolvimento da plantação, é necessário que as sementes tenham qualidade física, sanitária, fisiológica e genética.

Sendo assim, é preciso trabalhar com sementes que apresentem uma alta germinação e uma excelente qualidade sanitária.

Além da qualidade, realizar um tratamento de sementes pode ajudar. Ele consiste em revesti-las com fungicidas e inseticidas, para protegê-las de fungos e pragas.

  • Como manter as pragas longe da soja?

Um ponto de atenção para o cultivo da soja é: faça o possível para manter as pragas longe. Uma das formas de fazer isso, como mencionamos, é o tratamento.

É necessário ficar atento quanto a isso, pois as pragas e doenças podem causar sérios danos à plantação.

Algumas das principais pragas são: corós, lagarta-da-soja, mosca-branca, ferrugem asiática, entre outros.

Elas podem se desenvolver caso o clima esteja acima ou abaixo do indicado. Isso pode causar lesões nas camadas da soja e assim, atrair e intensificar as doenças.

Para evitar que isso ocorra, é recomendado utilizar cultivares resistentes, tratar as sementes, fazer rotação de culturas com gramíneas e realizar controle químico.

Etapas do cultivo de soja

Além desses pontos para o cultivo, existem etapas para a plantação do grão. É preciso dar uma atenção especial a cada uma delas.

Assim, é possível garantir o sucesso da plantação e aumentar a produtividade das lavouras. As etapas são:

  1. Cobertura do solo

A melhor forma de reduzir ervas daninhas e reter a umidade é com a cobertura do solo.
 

Para isso, é recomendado um sistema de sucessão e depois, rotação de culturas.

A Embrapa indica a escolha por espécies que produzam massa seca e baixa taxa de decomposição.

Algumas opções são: milheto, aveia e milho.

Vale ressaltar que, a escolha das espécies deve levar em consideração pragas e doenças, analisando também, o ciclo e os hábitos das espécies, o tipo de patógeno e o sistema de cultivo. 

  1. Adubação e correção do solo

Como mencionamos acima, o solo deve estar preparado para receber a soja. Após ser coberto, ele precisa ser adubado, mas não sem antes ser feita uma análise.

Lembra que o pH precisa estar adequado? Isso vai ser feito nessa etapa de análise. Nela, os responsáveis por isso vão corrigir a acidez e aplicar fertilizantes.

Depois disso, será analisado se o pH está correto e se o solo tem os nutrientes necessários para receber a adubação.

Feito isso, é adicionado uma quantidade de nutrientes no solo para preencher a lacuna: o que a planta precisa e o que o solo oferece. 

  1. Semeadura da soja

Com a cobertura e adubação prontas, a próxima etapa é a semeadura da soja.

Para essa etapa, é preciso ficar atento aos pontos relacionados à operação.

Como a velocidade de deslocamento do trator e plantadeira, a profundidade da semeadura e a escolha de cultivares.

  1. Manejo da lavoura

O manejo é a etapa em que é monitorado o desenvolvimento da lavoura, desde a evolução da semente até a colheita.

A Embrapa sugere que seja feito o manejo fitossanitário integrado, trata-se de monitorar insetos, pragas e inimigos naturais.

  1. Colheita

Por fim, a colheita é a última etapa, quando a soja fica com o teor de umidade de 13% a 15%, ela pode ser colhida.

Assim, há uma menor chance de ter problemas mecânicos e perdas.

Para essa última etapa, é necessário que a manutenção da colheitadeira esteja em dia. Caso contrário, a produtividade pode ser prejudicada.

É nítido que para que o cultivo dê certo, é necessário ficar atento a muitos fatores e desafios.

Depois de todas essas informações, você deve ter percebido o quanto a soja é essencial para a agricultura. 

Quais as tendências para a soja hoje?

E para finalizar esse conteúdo com chave de ouro, vamos te contar algumas das maiores tendências para o futuro da soja.

Uso de ferramentas digitais

A Embrapa revelou que, 8 em cada 10 agricultores brasileiros usam pelo menos uma ferramenta digital para auxiliar na produção no campo.

A tendência é que isso se fortaleça nos próximos anos, as ferramentas digitais auxiliam no monitoramento e variabilidade da lavoura.

Com isso, fica mais fácil monitorar a produtividade, coletar dados, economizar tempo e reduzir custos.

Afinal, a tecnologia vai poupar o tempo que o produtor gastaria para acompanhar uma plantação.

Uso de estações meteorológicas

Falamos sobre como o clima é importante para o desenvolvimento da soja. Sabemos que não é possível controlá-lo, mas sim, prevê-lo.

E as estações meteorológicas próprias fazem isso, permitindo a visualização de previsão do tempo.

Desse modo, podem ser instaladas nas lavouras de soja, e assim, reúnem dados e previsões climáticas.

Elas atuam em um raio menor, por isso, apresentam um nível confiável de acuracidade das informações.

As estações também contam com sensores de chuva e temperatura. Ou seja, com elas, fica mais fácil se preparar para possíveis mudanças climáticas.

De olho no futuro do preço da soja: bolsa de valores

O preço da soja parece que permanecerá em patamares mais elevados na Bolsa de Chicago nos próximos meses.

Os fundos de mercado futuro atingiram uma das maiores posições compradas de soja.

A Anec, por exemplo, subiu a previsão de exportação de soja do Brasil.

Segundo Anec a exportação de farelo de soja do Brasil deve superar as expectativas, atingindo 2,27 milhões de toneladas em junho/22.

Se confirmar, a exportação pode crescer aproximadamente mais de 400 mil toneladas.

Devido a tecnologia temos atualmente a possibilidade de investir em soja através da bolsa de valores digital. A soja hoje é considerada uma espécie de commodity.

Ela pode ser negociada na Bolsa de Valores, sob a modalidade de contratos futuros.

Para fazer o investimento, é preciso adquirir um contrato, que é medido em sacas.

O custo da negociação varia através de dois fatores principais:

  • Valor do dólar;
  • Preço por saca.

O valor da cotação da soja hoje depende de fatores internos e externos. A data de vencimento do contrato, interfere no valor presente.

Vale ressaltar que o preço será sempre volátil, é importante ter muito cuidado.

Para isso existem alguns fundos de investimentos que são especialistas no assunto.

Além de que existe uma dependência do setor físico. A soja é negociada, sobretudo, na Bolsa de Chicago. O indicador Soja flutua conforme a oferta e demanda do mercado, o que influencia o preço por contrato.  

Está preparado para cultivar soja?

Com todas essas informações, considere-se pronto para cultivar soja!

Agora você já sabe os principais pontos sobre esse grão que é tão importante para a agricultura mundial.

Se você quer auxílio no cultivo, conte com a ajuda de um dos insumos mais importantes: o crédito rural! 

TerraMagna está revolucionando o mercado com tecnologia, crédito simples e mais rápido.

Quer saber mais sobre? Então Converse com nossos especialistas!

Procurando um tema específico?

Gostou do artigo?

Receba gratuitamente conteúdos exclusivos e inéditos por e-mail, feitos pelos especialistas da TerraMagna.

Veja também

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

Crédito seguro para o agronegócio

Av. Anchieta, 1078 – Jd Nova America

São José dos Campos – SP

Contato

 (12) 3923.3355

 [email protected]

(65) 9 9639.1505

Acompanhe as novidades